Deserto do Atacama – Chile em 10 dias

Chegou o dia de conhecer o Deserto do Atacama! Saiba mais sobre o deserto mais árido no mundo, e acompanhe nossa visita ao tour astronômico.

Como ir para o Deserto do Atacama

O Deserto do Atacama é um pouco longe de Santiago…

Acordamos de madrugada pois era dia de partir para San Pedro de Atacama.

Para chegar lá é necessário passar pela cidade de Calama, e partindo de Santiago tínhamos duas opções:

  • Ônibus: de Santiago até Calama a viagem dura cerca de 22h e dizem que o dia inteiro de ônibus é compensado pelas lindas paisagens. A passagem custa 35.000 CLP (R$212), e podem ser compradas na TurBus ou na Pullman.
  • Avião: são 2h de viagem de Santiago até Calama, e as empresas que fazem o trajeto são a Sky Airlines e a Lan Chile. O preço é em média 60.000 CLP (R$363). De Calama, é necessário pegar ônibus ou transfer para San Pedro de Atacama.

Já tínhamos fechado o trajeto de avião quando compramos nossas passagens em São Paulo, e acabamos pagando R$1.700 para 3 voos.

Nosso voo era às 08h10, e como o metrô de Santiago abria só as 05h40, decidimos ir de táxi.

Em São Paulo nós usamos muito aplicativos como 99táxi e Easytaxi, e nos surpreendemos quando vimos que o EasyTaxi funcionava em Santiago.

Saímos de casa às 05h30, e chegamos no Aeroporto Arturo Merino Benítez por volta das 06h.

Santiago de Chile
Adeus Santiago

Não havíamos conseguido fazer nosso check-in online, e também não conseguimos uma poltrona para a Mari na hora de fazer o check-in no balcão.

Nos deram um ticket dizendo para apresentá-lo direto no portão de embarque, e depois de muita apreensão conseguiram uma poltrona para ela. Longe da minha, claro. Fazer o quê? Engolimos o choro e embarcamos.

A viagem para Calama foi bem curta, e o avião tinha padrões parecidos com o que temos em voos de trechos nacionais no Brasil.

Calama é a capital da província de El Loa, muito conhecida por ser a principal cidade de ligação com o Deserto do Atacama.

Possui uma população de 140mil habitantes e área de 15.596km².

Desembarcamos pontualmente as 10h10, e ainda tínhamos que decidir como seguir em direção a San Pedro de Atacama. As opções eram:

  • Pegar um taxi até o centro de Calama que sai por 6.000 CLP (R$36), e de lá seguir de ônibus para San Pedro de Atacama por 3.100 CLP (R$18) em uma viagem de 1h30m duração;
  • Pegar uma van que leva direto ao seu hostel em San Pedro de Atacama, que custa em média 16.000 CLP (R$96) ida e volta ou 10.000 CLP somente ida (R$60).

Ao passar pelo portão de desembarque diversas empresas te abordam oferecendo o serviço de transfer, e conversando um pouco com a primeira empresa que nos abordou, a Trans Andino, conseguimos fechar por 8.000 CLP (R$48) cada um.

Embarcamos na van e no caminho nos demos conta de que tínhamos chegado no deserto.

Além das paisagens, nos impressionamos também com diversos e enormes moinhos de vento para produção de energia eólica.

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama
Deserto do Atacama
Trajeto de Calama até San Pedro de Atacama

Hostel San Pedro de Atacama

Uma cidade turística cheia de opções.

San Pedro de Atacama é uma cidadezinha no meio do deserto, mas que possui uma enorme estrutura para receber turistas. Praticamente um oásis humano no meio do deserto.

Possui pouco mais de 5 mil habitantes, recebe milhares de turistas todos os anos e possui uma estrutura extremamente preparada com diversas opções de hospedagem, restaurantes e agências de passeios.

É nesta pequena e empoeirada cidade que você encontra a melhor opção para desbravar esse pedaço de terra surreal em nosso planeta.

Deserto do Atacama
Rua Caracoles em San Pedro do Atacama

Após 1h30 de viagem a van nos deixou em nosso hostel, o Juriques Hostel, escolhido por sua localização e por ser um dos mais baratos da cidade.

Nos hospedamos em um quarto para 8 pessoas com 4 beliches, e nos custou 5.950 CLP (R$36) por noite para cada um.

Deserto do Atacama
Chegando animado no Juriques Hostel

O hostel tinha uma estrutura bem bacana, era todo feito de barro e com traços bem artísticos. Utilizava materiais reciclados em sua decoração, e o quarto era confortável e bem arrumado.

A única coisa “sofrível” é que o banheiro fica do lado de fora, então dependendo do horário que você tomar banho pode ser um leve incômodo (lembrando que no Atacama é muito frio a noite).

Mas nada que tire o mérito do Juriques Hostel ser um ÓTIMO custo benefício.

Deserto do Atacama
Juriques Hostel

História de San Pedro de Atacama

Como surgiu a cidade no meio do deserto mais árido do mundo. 

Impossível falar do Atacama sem citar a Guerra do Pacífico ocorrida entre os anos de 1879 e 1883. Um confronto entre o Chile e as forças da Bolívia e do Peru.

A origem da guerra aconteceu com desavenças entre Chile e Bolívia, nas demarcações de fronteiras após o período de descolonização. Uma das regiões mais disputadas na época foi o Deserto do Atacama, que é rico em recursos minerais.

Este território era explorado por empresas chilenas de capital britânico, e o aumento de taxas sobre a exploração mineral logo se transformou numa disputa comercial, crise diplomática e por fim, guerra.

No desfecho dessa guerra, quem saiu vencedor foi o Chile que anexou ao seu território a província de Antofagasta (que contém o Deserto do Atacama) cedida pelo Bolívia, e a província de Tarapacá cedida pelo Peru.

Hoje existe uma briga judicial entre os três países para redistribuição das terras, e o resultado está sendo desfavorável para o Chile.

Para nós esse resultado é mais do que justo, principalmente pelo lado da Bolívia, que tinha como Antofagasta sua única saída para o mar.

Deserto do Atacama
De qualquer ângulo o deserto parece uma pintura (Valle de La Luna)

O Deserto do Atacama foi primeiramente habitado pelos atacamenhos e nativos aymaras. Ambos deixaram um legado arqueológico gigantesco. Daí seu nome, Atacama.

É considerado o deserto mais alto e árido do mundo, possuindo cerca de 1.000km de extensão.

Seu ponto mais alto fica à 6.885 metros no pico do Vulcão Ojos del Salado, o mais alto do mundo.

Seu solo é diversificado, mas é composto principalmente de sal e areia. E na região encontram-se áreas marcadas por erosão, dunas e montanhas.

Deserto do Atacama
As rochas do deserto são de outro mundo! (Garganta Del Diablo)

O clima no deserto é quente durante o dia e frio durante a noite. E ao longo do ano é extremamente seco, apresentando temperaturas que variam de 0°C a 40°C.

E é muito louco entender o por quê dessa região do planeta ser a mais seca do mundo. Quer saber por que?

Por que o Deserto do Atacama é tão seco?

O Atacama é considerado o local mais árido do mundo. 

A corrente marinha de Humboldt (também não sabia o que era isso antes de ler sobre), deixa o ar tão frio que ao se chocar com as correntes quentes do Oceano Pacífico geram condensação e consequentemente chuva.

Porém, até chegar no Deserto do Atacama, as nuvens se descarregam chegando já vazias. Fazendo com que não chova no deserto.

Aliás, já foi registrado ali o menor índice pluviométrico do planeta.

A Cordilheira dos Andes também impede a chegada de ar úmido da Amazônia no Atacama. Pois funciona como uma barreira para a corrente de ar.

Então o Oceano Pacífico que seria o encarregado de umidificar a região, acaba não conseguindo fazer seu papel. Doido né?!

Mais doido ainda foi esse ano, que além de ter chovido em San Pedro de Atacama (o que é muito raro), floresceu. E isso aconteceu 1 semana depois que fomos embora. Que azar.

Deserto do Atacama
Vulcão Licancabur

Enquanto nos ajeitávamos no Hostel Juriques, conhecemos Lucas, um cara que era de São Paulo assim como a gente.

Nos contou que tinha feito o trajeto inteiro de ônibus saindo de São Paulo até San Pedro de Atacama. E descobrimos depois que passaria a noite com a gente (contaremos melhor ao final do post). Seu trajeto foi:

São Paulo -> Assunción (Paraguai) -> Salta (Argentina) -> San Pedro de Atacama

Se você curte viajar de ônibus vale a pena dar uma olhada nesse trajeto. Que segundo Lucas tinha paisagens de tirar o fôlego.

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama

Nosso roteiro no Deserto de Atacama

Já adianto 3 dias não são suficientes…

Depois de deixar nossas coisas no hostel saímos para nos ambientar na cidade.

Nosso objetivo era garimpar os preços dos passeios, a princípio nos planejamos dessa forma para desbravar o Atacama:

Dia 1: Tour Astronômico no Space Obs;

Dia 2: Passeio no Atacama (Ainda não sabíamos qual);

Dia 3: Passeio no Atacama (Ainda não sabíamos qual);

Dia 4: Passeio de 3 dias passando pelo Salar de Uyuni, até Uyuni.

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama

Se localizar por San Pedro de Atacama é bem fácil. A cidade é pequena e toda a região turística fica nas proximidades da Rua Caracoles.

A cidade fica a 2.400m ao nível do mar, e ao sairmos para dar uma caminhada pela cidade já começamos a sentir de leve os efeitos da altitude.

Um pouco de dificuldade na respiração e uma leve canseira nas pernas. Mas nada mais que isso.

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama

O Deserto do Atacama também é palco de um céu perfeito para observação das estrelas. Prova disso é ter sido o lugar escolhido para ter o maior observatório do mundo, o Observatório Alma.

Seguimos na Calle Caracoles para fechar os tours que feríamos nos próximos dias.

Deserto do Atacama
San Pedro de Atacama
Deserto do Atacama
Me familiarizando com o Vulcão Licancabur

Atacama agências de turismo

São muitas opções. 

Andamos, andamos, andamos, e andamos, até que chegamos em uma pequena agência próxima a Iglesia de San Pedro de Atacama.

Na frente da agência estava uma mulher fumando e tomando uma Coca-cola. Sentamos ao seu lado e conversamos um pouco até que ela nos disse seu nome, Pamela.

Perguntamos a ela sobre o preços, e ela foi bem direta:

Deserto do Atacama
Towanda, agência da Pamela

“Olha eu trabalho aqui faz tempo, não vou negociar muito porque sou muito sincera. O melhor preço que posso dar pra vocês é esse, esse e esse. Me mostrem os preços que vocês conseguiram que já digo com qual agência vale a pena ir, e qual não vale.”

Depois de um tempo descartando algumas agências, ela nos disse:

“Okay, a melhor agência que recomendo pra vocês é uma que já trabalhei, a agência Ccaptcha Expediciones

Coincidentemente foi a que tínhamos botado mais confiança. Então decidimos seguir o conselho de Pamela.

O que acontece é que muitas agências acabam revendendo tours de outras agências. Elas apenas possuem um escritório, mas não possuem estrutura para oferecer os tours. Por isso, seus passeios ficam mais caros, e você pode acabar “terceirizando” a culpa caso aconteça algum problema.

Antes de ir embora perguntamos se ela sabia se teria alguma festa durante esses dias na cidade (lemos na internet que as pessoas fazem festas pelo deserto, e que os convites são feitos boca-boca).

E ela disse que iria ter sim, mas aconteceria 1 dia depois de irmos embora. Mas fica a dica para quem puder curtir uma noite no deserto 😉

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama

Saímos de lá direto para a CCaptcha Expediciones para fechar os passeios com a Rayden. Quem havia nos atendido muitíssimo bem, e fechamos o seguinte “pacote” (preços individuais):

  • Vale de La Luna: 8.000 pesos chilenos (R$48);
  • Salar de Tara: 35.000 pesos chilenos (R$212) com café da manhã e almoço inclusos;
  • Salar de Uyuni (Bolívia): 50.000 pesos chilenos (R$606), com todas as refeições e hospedagem para 2 noites e 3 dias.
Deserto do Atacama
Deserto do Atacama

 

Onde Comer no Atacama

Uma dica valiosa para quem quer economizar! 

Na conversa que tivemos com Pamela, a dona de uma das agências de passeio que passamos, ela nos indicou um lugar muito bom e barato para comer, onde poderíamos pedir o famoso ALMUERZO da América do Sul.

Para chegar lá é bem fácil, basta cruzar uma feira de artesanatos que tem em frente à praça da Iglesia de San Pedro de Atacama, onde você dará de cara com um conjunto de restaurantes pequenos e com ar bem local.

Pagamos 2.500 CLP (R$15) por um prato com arroz, pollo, ensalada e batata, e mais 500 CLP (R$3) pela Coca-Cola. Almoçamos e jantamos quase todos os dias nesses restaurantes.

Deserto do Atacama
Las calles de San Pedro de Atacama

A cidade também possui diversos mercadinhos, que não são nada baratos (assim como nada no Chile). Mas é melhor do que comprar as coisas em restaurantes.

O Juriques Hostel também possui cozinha, onde você pode fazer sua própria comida.

Os arredores de San Pedro de Atacama

Rolezinho pelo Atacama. 

Depois do almoço saímos para conhecer mais San Pedro de Atacama.

À cada passo que dávamos era uma sensação diferente, estávamos literalmente no deserto. A cidade é rodeada de montanhas e vulcões, uma coloração diferente de tudo que já tínhamos visto.

O pedaço de terra mais vermelho do planeta Terra.

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama

Saímos pela Rua Tocopilla à procura de um bom spot para o pôr do sol, e caminhamos cerca de 3km até as Ruínas Pukara de Quitor. Uma antiga fortaleza Inca ocupada pelos espanhóis no ano de 1540.

Quando chegamos a entrada já estava fechada, fechava às 19h. Mas valeu a pena só de caminhar e observar aquele cenário único!

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama
Deserto do Atacama
Deserto do Atacama

Na volta começamos a sentir as variações de temperatura do deserto, já estava próximo do pôr do sol e apertamos o passo no caminho de volta para a vila.

De repente passou uma caminhonete nos oferecendo carona. Entramos no carro e quando nos apresentamos como brasileiros, o motorista nos disse que por ser natural do Atacama, não se apresentaria como chileno e sim como ATACAMENHO!

Fomos zoados sobre o 7×1 que levamos na Copa do Mundo, e conversamos sobre nossa revolta em relação ao imperialismo que a América do Sul viveu nos últimos séculos.

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama
Deserto do Atacama
Deserto do Atacama
Pôr do Sol no Atacama
Pôr do sol em San Pedro de Atacama

Tínhamos dois sacos de miojo que vieram com a gente de Santiago para fazer.

Quando chegamos no hostel a cozinha estava muito cheia, e depois de tentar nos encaixar por lá, nos ofereceram um macarrão que iria sobrar, com alguns legumes, como um pouco de pimentão.

Aceitamos e nossa janta foi uma deliciosa sobra dos outros hahaha, não foi gostoso, mas deu pra encher o bucho.

Deserto do Atacama
Deserto do Atacama

Tour Astronômico Space Obs

O dia que vi o céu mais lindo. 

Admiradores do universo que somos, escolhemos a Space Obs para o passeio Astronômico, e super recomendamos!

Havíamos lido na internet que outros tours astronômicos oferecidos em San Pedro de Atacama, não passavam de uma observação das estrelas na laje. E o Space Obs era o único realmente profissional.

Mais do que um tour é uma aula sobre o universo. Os guias trabalham como astrônomos profissionais no Observatório Alma, e além da explicação e da vista para estrelas, o tour também inclui telescópios FUDIDOS para observação de pontos específicos do universo.

Ao chegarmos na loja do Space Obs, lemos uma plaquinha na mesa do atendente “AGOTADO”.

De cara ficamos muito decepcionados. Mas uma pontinha de esperança nos fez esperar parar confirmar se a informação estava correta.

Acontece que os tours daquela semana estavam todos esgotados mesmo, mas um casal que estava lá (um americano e uma alemã) estavam desistindo do tour que seria naquele mesmo dia, e nos perguntaram se gostaríamos de pegar a vaga deles.

ACEITAMOS, LÓGICO! Demos muita sorte!

Pagamos 40.000 pesos chilenos (R$242) cada um pelo Tour Astronômico do Space Obs.

Deserto do Atacama
Pelas Calles de San Pedro (é perto dessa rua que ficam os restaurantes bãos!)

Mas a dica é sair de onde você está com o tour do Space Obs reservado. Pois o passeio é muito requisitado, e muita gente já reserva por e-mail. Conseguimos por muita sorte!

Para nos arrumar ao passeio do Space Obs, dormimos e acordamos por volta das 23h30. Nessa descobrimos que Lucas (o brasileiro que estava em nosso quarto) iria no mesmo tour que nós.

Então saímos os três com todas as roupas de frio que tínhamos, blusa térmica, calça térmica, camiseta, blusão, jaqueta corta vento, duas meias, bota, luvas, mas mesmo assim nada era suficiente para escapar do frio.

Chegamos no ponto de encontro que era em frente à agência, e por volta da meia noite o microônibus que nos levaria para o local do tour, estava pronto para sair.

Após 20 minutos de viagem, o microônibus apagou todas as suas luzes e faróis para que pudéssemos enxergar ainda melhor as estrelas.

O céu era estrelado demais! Nunca tinha visto algo igual!

Desembarcamos no que parecia ser no meio do nada, e foi então que nosso guia astrônomo abriu a porta e nos deu as boas vindas.

O tour do SpaceObs é fantástico, e recomendo a qualquer pessoa!

Primeiro o guia/cientista nos dá uma introdução sobre a história dos estudos da humanidade sobre as estrelas. Nesse ponto você fica lá ouvindo uma explicação super didática (tudo em inglês, ou em espanhol se você optar pelo tour em espanhol) sobre as estrelas. Uma ótima introdução se você tem interesse na área.

Durante esse tempo ficamos observando o céu, e eu que nunca tinha visto nenhuma estrela cadente na vida, nesse dia pude ver mais de 10 estrelas cadentes no céu.

Depois o guia do SpaceObs explica e tenta desenhar usando um laser (e muita imaginação) os desenhos das constelações.

Passada uma hora de explicação, nos mostraram telescópios fodas apontados para estrelas, galáxias, planetas…

Poder ver tantas coisas foi extremamente emocionante, e o que mais nos impressionou foi um telescópio apontado para a Constelação de Andrômeda.

A visão do universo era impressionante. Só é possível sentir estando lá.

Tour astronomico Space Obs
Os telescópios que utilizamos são esses mesmos (Foto retirada do site Space Obs)

O único incômodo no passeio era o FRIO INTENSO!!!

Depois de olhar pelos telescópios, o tour do SpaceObs termina com todos em uma pequena casa para tomar chocolate quente e tirar dúvidas.

Estávamos nos sentindo um nada no meio de tudo! E como é bom se sentir assim!!

Ao chegar no Juriques Hostel ficamos eu, Mari, e Lucas viajando sobre todo o tamanho do universo e as diversas possibilidades que temos. E mais que isso, o quanto nossa vida é insignificante e ao mesmo tempo tão valiosa!!

Depois de tomarmos uma bronca por conta do barulho do recepcionista do hostel, resolvemos dormir!

(Não temos fotos do tour, pois precisa-se de lentes muito potentes para conseguir fotografar as estrelas :/).

Dia Anterior | Próximo Dia

Paulistano de 26 anos, que ainda mora em São Paulo, e trabalha como Analista de Sistemas. Alguém que só percebeu o tamanho do mundo quando colocou pela primeira vez a mochila nas costas, e a partir de então passou a enxergar o mundo em uma outra perspectiva. Uma perspectiva menos “de eu” e mais “de todos”. Uma pessoa que vive em uma utopia de crer que o mundo pode ser um lugar diferente.

COMENTÁRIOS

1 comentário
  1. escrito por
    Chile em 10 Dias – Dia 10 em Arica rumo a La Paz
    fev 12, 2017 Responder

    […] Dia 04: Como chegar em San Pedro de Atacama, Onde se hospedar em San Pedro de Atacama, História de San Pedro de Atacama,  O que fazer no Deserto de Atacama, Informações de San Pedro de Atacama, Escolhendo as agências de viagem em San Pedro de Atacama, Onde comer em San Pedro de Atacama, Tour Space Obs no Deserto de Atacama […]

Quer deixar um comentário?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top