O que fazer em Baños – Balanço do fim do Mundo

Resumo do relato

Como chegar no Balanço do Fim do Mundo, Casa Del Arbol, Trilha para o Balanço do Fim do Mundo, Indo de táxi para o Balanço do Fim do Mundo

——————————————————————————————————————————————————————

Baños é uma cidade incrível, localizada no lado oriente do Equador. Para saber todas as informações sobre a cidade, temos um post aqui inteiro sobre Baños.

Reservei um post inteiro para falar pra vocês, sobre esse lugar, o famoso Balanço do Fim do Mundo. Não tenho nem palavras para descrever sua beleza.

É impossível não ficar em estado de êxtase, sentado em um balanço na beira do precipício (na verdade é apenas uma ilusão de ótica, tem chão em baixo de você). Ao lado da floresta amazônica, e há apenas 3km do vulcão ATIVO Tungarahua!

Só de escrever, sinto saudades desse lugar.

La Casa Del Arbol
La Casa Del Arbol

Como chegar no Balanço do Fim do Mundo

Vale informar que o Balanço do Fim do Mundo e Casa Del Arbol, são a mesma coisa.

Existem duas  maneira de chegar ao Balanço do Fim do Mundo:

  • Por uma trilha de 2h dá acesso à Casa Del Arbol;
  • Nas agências de turismo costumam cobrar U$ 5 o trajeto (não sabia disso quando fui pra lá);
  • Caminhar até a rua Pastaza. De onde os ônibus saem às 10h, 12h e 15h. Custa apenas U$ 1 e demora em média 20 minutos. Na volta pode ir caminhando, pois é só descida. Ou então tomar outro ônibus. Melhor ainda se conseguir uma carona 😀 (infelizmente não sabia disso também, quando fui para lá ahahha);
  • Pagar U$ 10 para ir de táxi.

Eu gostei tanto do lugar, que dos 3 dias que fiquei em Baños, dois deles eu fui no balanço. Uma vez por trilha, e outra por táxi.

Em um dia com tempo aberto, é possível ter uma visão bem clara do Vulcão Tungurahua
Em um dia com tempo aberto, é possível ter uma visão bem clara do Vulcão Tungurahua

Casa del Arbol

A Casal del Arbol, fica há 2.700m de altura. E o que leva tantos viajantes a ir nessa pequena casa na árvore, é um balanço que te dá a sensação de estar à beira de um precipício.

Ao mesmo tempo é como se você estivesse balançando de encontro ao Vulcão Tungurahua (mais informações sobre o vulcão aqui).

O responsável pela construção da Casa del Arbol foi Carlos Sanchez. Que após vivenciar a erupção do vulcão Tungurahua em 1999 (erupção que provocou a evacuação de todos os moradores da cidade por 4 meses), decidiu por conta própria monitorar o vulcão de perto.

Para isso, construiu uma pequena casa para si, onde hoje é considerado o ponto mais próximo ao vulcão que se pode chegar sem autorização.

Fila para usar o balanço
Fila para usar o balanço

A visitação é aberta ao público diariamente. Sem horário específico de funcionamento.

O valor é cobrado de forma espontânea (não obrigatória), a partir de U$ 1.

Também é possível pernoitar ali do lado do Balanço do Fim do Mundo (quando voltar pra Baños, já sei onde dormir). Sendo necessário levar barraca, comidas, e roupas para baixas temperaturas. De noite a temperatura cai bastante. O valor é cobrado também de forma espontânea.

Trilha para o Balanço do Fim do Mundo

Cheguei em Baños por volta das 16h, depois de me hospedar no Erupcion Hostel Baños.

Me informei no hostel sobre o que poderia fazer por lá, e me disseram. “Olha, essa hora você pode pegar um táxi para ver o Balanço do Fim do Mundo”. Aí eu perguntei “Dá pra ir a pé?” (não existe jeito melhor de viajar a não ser caminhando para mim). Me indicaram a trilha, mas me avisaram “Oh aqui anoitece cedo, toma cuidado viu”.

Sai de lá pronto para fazer as 2h de trilha até a famosa Casa Del Arbol. Logo no começo da trilha, conheci um irlandês, o Colman. Assim como eu, ele também achou muita sorte termos nos encontrado, pois fazer trilhas sozinho e a noite, nunca é a melhor das ideias.

Vista da trilha para o Balanço do Fim do Mundo
Vista da trilha para o Balanço do Fim do Mundo

Depois de uns 30 minutos caminhando, olhamos um pro outro e falamos “QUE TRILHA CANSATIVA DA PORRA!”. Fazer a trilha é praticamente subir uma escada que parece não ter fim, hahaha (que drama né?).

Depois de mais 40 minutos caminhando, chegamos a um café, no meio da floresta. Um café bem chique por sinal. Colman tomou uma água, e no tempo que ficamos lá, conhecemos Antvané, uma peruana que também estava descansando para continuar a trilha.

Saímos de lá, caminhamos mais 5o minutos, subimos um barranco sujando a calça inteira de barro, e UFF. Finalmente chegamos no Balanço do Fim do Mundo.

Já estava de noite quando chegamos. E para nossa surpresa, aconteceu algo totalmente inesperado. O Tungurahua começou a soltar pequenos “jatos” de lava. A cena durou apenas alguns segundos, mas é algo que vou levar comigo por toda vida.

La Casa Del Arbon, en la Noche
La Casa Del Arbon, en la Noche

Ficamos uns 30 minutos contemplando o balanço, até que decidimos voltar.

No começo da trilha já estávamos conversando algo do tipo “A volta vai ser tensa hein? Vamos ver quem leva o primeiro escorregão”. Por sorte, depois de uns 20 minutos andando, vimos que tinha um táxi na nossa frente.

O carro só tinha um passageiro. Nos juntamos a ele, e seguimos o caminho de volta para Baños. A volta custou apenas U$ 3 para cada.

Um balanço emocionante
Um balanço emocionante

Indo de táxi para o Balanço do Fim do Mundo

Era meu terceiro dia de viagem. No dia anterior eu tinha conhecido Pablo que estava hospedado no mesmo hostel e no mesmo quarto que eu. Pablo é venezuelano, e de cara, nos demos muito bem.

Os dois com 23 anos, e viajando pela primeira vez sozinhos.

Pablo me falou que ia para a Casa del Arbol depois do almoço. Eu como já tinha ido pra lá, e vendo que o tempo estava bem fechado, falei que não ia. Pois queria ir de bicicleta até a cachoeira Pailon del Diablo.

Balanço do Fim do Mundo
Balanço do Fim do Mundo

Pablo seguiu caminho para trilha, e eu fui dar uma volta pela cidade antes de pegar a bicicleta. Por volta da 13h vi que o tempo estava completamente aberto e pensei “PQP eu só vi esse lugar a noite, tá dando pra ver o Tungurahua  daqui de Baños, imagina a vista que o Pablo vai ter hoje”. E depois de 10 minutos, peguei o primeiro táxi que vi pela frente. Não queria perder o tempo aberto.

O taxista disse que a corrida sairia U$ 12. Mas depois de pechinchar um pouco, fechei a corrida por U$ 10. Já na estrada era possível ter uma visão muito nítida do vulcão. Chegava a emocionar.

Caminho de táxi para o Balanço do Fim do Mundo
Caminho de táxi para o Balanço do Fim do Mundo

Depois de uns 20 minutos, estava eu novamente na Casa del Arbol. E logo dei de cara com Pablo, e contemplamos uma natureza sem igual no mundo.

Depois de contemplar. Chegou a hora de nos divertirmos no balanço.

Balanço do fim do mundo
Balanço do fim do mundo
Balanço do fim do mundo
Balanço do fim do mundo

Para voltar para Baños, seguimos o mesmo caminho que o táxi fez. E por sorte conseguimos uma carona 😀

Banos - Pablo y Yo

Paulistano de 26 anos, que ainda mora em São Paulo, e trabalha como Analista de Sistemas. Alguém que só percebeu o tamanho do mundo quando colocou pela primeira vez a mochila nas costas, e a partir de então passou a enxergar o mundo em uma outra perspectiva. Uma perspectiva menos “de eu” e mais “de todos”. Uma pessoa que vive em uma utopia de crer que o mundo pode ser um lugar diferente.

COMENTÁRIOS

2 COMENTARIOS
  1. escrito por
    rafael lima
    maio 1, 2016 Responder

    Muito bom o blog, só uma correção. dá pra ir ao columpio del infinito por 1 dollar. basta tomar o onibus que sai da rua pastaza a cada hora
    a viagem dura uns 30 minutos e se você quiser desce a pé ou paga mais 1 dollar.

    fora isso tem a opção das chifas turisticas que fazem esse percurso e outros miradores de banos por 5 dollares, pagar 10 dollares a um taxista só ida é a pior escolha

    da uma olhada http://www.tomatechines.com.br/2016/04/banos-guia-oficial/

    • escrito por
      blogvamospromundo
      maio 31, 2016 Responder

      Opaaa!! Brigadão Rafael, valeu mesmo pelas dicas, não sabia dessas possibilidades pra fazer o tour, acabei gastando mor grana no táxi. Na minha cabeça eu iria apenas uma vez lá, mas no outro dia quando eu estava pronto para seguir caminho pelas cachoeiras, o céu abriu de um jeito que nem pensei na hora só queria o jeito mais rápido pra aproveitar a vista!

      Sorte que em 2014 o dólar estava valendo R$ 2,20 se fosse hoje em dia eu ficaria sem ver o Balanço hahaha

      Parabéns pelo blog também, relato completão de Banos, e o que mais curti é que explica como chegar nos lugares de forma independente e os preços REAIS! Algo difícil de encontrar nos guias convencionais!

      Abração!

Deixe uma resposta

Top