Música Colombiana

Se tem um lugar que eu viajei e voltei cheia de referências musicais, que transbordavam minhas playlists no Spotify. Foi a Colômbia.

Toda vez que vamos viajar para algum lugar, buscamos algumas referências antes para já entrar no clima. E antes do nosso mochilão de 25 dias pela Colômbia, não foi diferente…

Nós entendemos que a música é uma forma de entender os sentimentos do povo de uma cultura, e muitas vezes sua história. É poder sentir as vibrações passando pelo seu corpo. Se emocionar com pouco.

Eu particularmente sou apaixonada por música, e a batida de um tambor já é suficiente para me fazer arrepiar.

Por isso, escrevo aqui um pouco da história musical colombiana. Para que em sua próxima viagem, você possa sentir essas mesmas vibrações enquanto passa pelas lindas paisagens colombianas…

Para começar a entrar no ritmo, que tal assistir a esse vídeo do projeto Playing for Change, que contou com a presença de vários músicos de diversos locais da Colômbia? 🙂

História da música colombiana

Acho que a primeira coisa que vem à nossa cabeça quando falamos sobre música colombiana, é a figura da Shakira. Não é?

Shakira
Shakira

Mas a música colombiana tem muito mais coisas além desse reggaeton dançante que essa maravilhosa cantora pop pode nos apresentar…

Como a maioria dos estilos musicais na América Latina, a música na Colômbia é fruto de diversas culturas e povos que habitaram e colonizaram suas terras.

É uma mistura de influências indígenas, européias (especialmente espanholas), africanas, caraíbas (especialmente de Trinidad e Tobago, Cuba e Jamaica) e estadunidenses.

A música nacional da Colômbia é a Cumbia, mas após a abolição da escravatura no século XIX, criaram-se também o Bambuco, Vallenato, o Porro e mais de 1.000 outros gêneros musicais.

A valsa que se tornou popular no século XIX, recebeu uma nova roupagem colombiana, chamada Pasillo. E criou-se também a música latina internacional, um tipo de balada pop com salsa.

Além de Shakira, muitos outros artistas colombianos tiveram seus trabalhos exportados para todo o mundo, como: Juanes, Herencia de Timbiqui, Carlos Vives, Andrés Cepeda, Fanny Lu, Fonseca, Silvestre Dangong, Bomba Estereo, Grupo Niche… E antes que nos esqueçamos, Maluma!

Maluma
Maluma

É, Maluma está em todas as paradas… ahahaha.

Gêneros Tradicionais

Os gêneros tradicionais da música colombiana se dividem pelas regiões em que foram criados. Podemos dividi-los basicamente em: música do interior (dos andes) e música do Atlântico e do Pacífico (estilo mais caribenho).

Entre os gêneros andinos, encontramos alguns principais como Bambuco, Pasillo, Torbellino, Guabina e Bunde. E entre os gêneros caribenhos encontramos a Cumbia, Mapalé, Bullerengue, Porro, Vallenato e Calipso.

A Colômbia é conhecida por ser o país dos mil ritmos, por que tem mais de 1.025 ritmos folclóricos. Mas dentre todos eles, destacamos alguns como os principais.

Gêneros Tradicionais – Bambuco

Bambuco é o gênero musical mais popular da região Andina da Colômbia, e é considerado como um emblema nacional, sendo o mais representativo do país. Pois nele predominam os elementos indígenas.

Vallenato
Vallenato (Fonte: Artesanias Kyra)

Este gênero foi herdado dos índios quechuas, que tinham o hábito de interpretar enquanto faziam suas cerâmicas. A palavra bambuco deriva etimologicamente de wampu (canoa, balsa) e puku (vaso).

O ritmo se chamava wanpuku, mas com a chegada dos espanhóis, acabou se tornando Bambuco.

Além do Bambuco ter acompanhado as tropas comandadas por Simón Bolívar, nas suas viagens de libertação nacional, o ritmo não sofreu mais de 10% de alterações em sua origem. Seguindo até hoje quase fielmente sua estrutura inicial.

Abaixo conseguimos ouvir o som do Bambuco, pelo ritmo e vozes de seus autores e intérpretes mais importantes da história da Colômbia:

Gêneros Tradicionais – Bunde Chocoano

Bunde Chocoano é um gênero musical nascido no departamento de Chocó, e criado pelas comunidades indígenas da região.

Mas hoje é muito tocado por afrocolombianos, pois durante as fugas de escravos africanos na época colonial, muitos destes fugiram para a região de Chocó, e foram recebidos pelos nativos da região, que os ensinaram o ritmo musical.

É um ritmo encantador, e que te dá muita vontade de dançar. Dá só uma olhadinha no vídeo abaixo:

Gêneros Tradicionais – Chandé

Chandé é um estilo musical originário da costa Atlântica colombiana, e é um ritmo alegre e festeiro que faz parte dos carnavais colombianos, como o de Barranquilla. É uma fusão de ritmos indígenas com a música africana, e está sempre acompanhado de um tambor.

Alguns exemplos podem ser ouvidos abaixo através da interpretação de Totó la Momposina e Carlos Vives, dois ícones da música colombiana.

Gêneros Tradicionais – Cumbia

A Cumbia é o estilo musical folclórico mais representativo do Litoral Atlântico, de origem indígena e africana. É um ritmo de grandeza expressiva, onde as mulheres dançam segurando velas nas mãos, e é dançado normalmente em Barranquila, Mompós, e muitas outras cidades.

Embora seja conhecida e tenha vertentes em muitos outros países, a Cumbia é originária da Colômbia e do Panamá.

Você pode ouvir um exemplo da Cumbia na voz da grande intérprete Totó la Momposina:

Gêneros Tradicionais – Porro

De ritmo mais rápido que a Cumbia, o Porro era tocado com instrumentos indígenas, hoje se toca através de “bandas papayeras”, saca só o vídeo abaixo:

Gêneros Tradicionais – Vallenato

O Vallenato seja talvez o ritmo musical do qual você mais vê referências espalhadas pela Colômbia.

Ele se caracteriza pelos cantos de amor, e descrição de pessoas. E se utiliza muito do acordeón (uma espécie de sanfona).

Vallenato
Vallenato

É originário da costa do Caribe colombiana, com influência européia (já que o acordeón foi trazido da Alemanha), africana e indígena.

O Vallenato foi declarado Patrimônio Cultural Imaterial da Nação pelo Conselho Nacional de Patrimônio do Ministério da Cultura, e foi incluído na lista de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, pela Unesco.

Um de seus predecessores foi Francisco el Hombre, uma figura lendária colombiana que aparece em muitas histórias. Como no livro “Cem anos de solidão” de Gabriel Garcia Marquez (autor colombiano premiado com Nobel da Literatura).

Uma música que eu gosto muito de Vallenato, e que tocava direto nas rádios colombianas é a música “Los caminos de la vida” de Los Diablitos. É uma música com um ar um pouco triste, e com uma letra muito bonita.

Mas que parece que passa a emoção e o sentimento colombianos para nós, em 4 minutos de música.

Toda vez que a ouço, me lembro do trajeto da cidade de San Gil para o Cânion Chicamocha, onde pegamos uma van com um motorista muito simpático que havia deixado o rádio a tocar enquanto conversava conosco:

Alejandro Durán é conhecido como o rei do Vallenato, e abaixo você pode ouvir 1 hora de música desse grande cara:

Abaixo você pode ouvir outros expoentes do Vallenato:

Artistas Colombianos

Destes gêneros musicais tradicionais colombianos saíram muitos artistas e bandas que fizeram a história da Colômbia no cenário musical internacional, e que marcaram os nossos corações <3

Abaixo, citamos alguns dos mais importantes artistas do país, e aqueles que tocaram músicas que estão guardadas até hoje em nossas memórias…

Totó la Momposina

Sonia Bazanta Vides, mais conhecida como Totó la Momposina, nasceu em Talaigua Nuevo em 1 de Agosto de 1940, e é uma grande cantora de música folclórica da Costa do Caribe colombiano.

Sua música combina elementos africanos e indígenas, misturando ritmos como cumbia, porro, chalupa, sexteto, gaita, e mapalé.

totó la momposina
Totó la Momposina

Nasceu de uma família de artistas colombianos, e aprendeu a cantar e dançar desde pequena, podendo montar o seu primeiro grupo musical em 1964.

Posteriormente estudou no conservatório da Universidade Nacional da Colômbia, e em 1982 acompanhou Gabriel García Marquez no recebimento de seu Prêmio Nobel de Literatura, em Estocolmo, na Suécia.

Gravou sua primeira produção na França, em 1983, e depois continuou seus estudos em Paris e Havana (Cuba). Em 2002 recebeu o Grammy Latino na categoria de melhor álbum tropical tradicional por Gaitas e Tambores.

Hoje já fez vários trabalhos em colaboração com outros grandes artistas, como: Vox Dei, Los Jaivas, León Gieco, Victor Heredia, Gilberto Gil, Jaime Roos, Calle 13, Gustavo Santaolalla, Pablo Milanés, Lila Downs e Celso Piña.

Ano passado pudemos assistir a um show de Totó la Momposina no SESC Pompéia, em São Paulo (capital), e foi um show vibrante e lindo. Essa mulher tem uma voz forte, e uma presença que fascinam. É maravilhosa.

Abaixo, coloquei algumas das VÁRIAS músicas que ela interpreta e que colabora, mas que eu AMO ouvir.

Esta primeira é a minha música favorita de Totó:

Esta segunda música gosto de ouvir e ver o vídeo, onde ela passa cantando dentro de uma canoa por um rio:

E esta última música é de uma dupla foda de porto-rico chamada Calle 13, que chamou Totó la Momposina e duas outras cantoras fodas, como Maria Rita e Susana Baca para cantar.

A letra dessa música também é demais, e é muito emocionante. Perfeita para quem gosta de estudar a história da América Latina:

Carlos Vives

Carlos Alberto Vives Restrepo, nasceu em 7 de Agosto de 1961 em Santa Marta, e hoje é um cantor, ator e compositor colombiano conhecido por misturar o vallenato e a cumbia com o pop e rock.

É o artista com o recorde de maior número de nomeações no Grammy Latino, com mais de 9 prêmios.

Na Colômbia, para todo lugar que você for, vai ter alguém colocando Carlos Vives para tocar. Todos adoram esse cara, e as músicas dele são conhecidas no mundo todo.

A música abaixo é a minha preferida, e é a mesma que toca no início desse post, no projeto Playing for Change.

O legal é que ele também pegou artistas de toda a Colômbia, e colocou todos eles nas paisagens mais bonitas do país para fazer o seu clipe. O clipe ficou ANIMAL.

Abaixo uma música recente que ficou muito famosa, e que você deve conhecer:

Outra música com uma banda também colombiana, e famosa internacionalmente, ChocquibTown:

E por último, uma música com Michel Teló, rs.

Herencia de Timbiqui

Herencia de Timbiqui é um grupo de 11 músicos colombianos da região de Timbiquí.

A banda que se formou no ano de 2000, com o objetivo de retomar a visibilidade da música do Pacífico, misturando-a com elementos urbanos contemporâneos.

Embora seja reconhecida internacionalmente, tendo realizada alguns shows mundo afora, a maioria de seus prêmios ainda são nacionais.

Mas suas músicas são muito boas. Eu particularmente adoro! Minha música preferida deles é a “Vive a tu Manera”, que você pode ouvir abaixo:

Bomba Estereo

Bomba Estéreo é um grupo musical nascido em Bogotá, capital da Colômbia. E é conhecido por misturar música eletrônica, rock, reggae e rap, com elementos da música folclórica do caribe colombiano, como cumbia e champeta.

Eu particularmente adoro, adoro, adoro, essa banda. Ela é meio alternativazinha, te mostra um outro lado da Colômbia, um mais moderninho e talz, rs. Acho a vocalista maravilhosa e cheia de atitude, adoro gente assim, rs.

E as músicas são super agitadas e animadas. Eles são super cool! rs

Já lançaram vários álbuns, conseguiram se inserir muito bem nos meios de comunicação, fizeram muitos shows internacionais, e chegaram a ganhar prêmio de Melhor novo artista pelos editores do iTunes Latinoamérica.

Se divirta um pouco com o som de Bomba Estereo:

Chocquib Town

ChohcQuibTown é uma banda colombiana que mistura hip hop com músicas folclóricas colombianas do litoral pacífico do país.

Suas músicas são super animadas, as vezes se parecem com um funk, um hip hop, ou um reggae jamaicano, sempre misturados com música eletrônica.

São muito conhecidos internacionalmente, e colecionam muitos prêmios, inclusive grammys.

Ouça algumas músicas dessa banda colombiana animadora:

Shakira

A Shakira, provavelmente você já deve conhecer! Mas não podemos deixar de falar sobre ela… Ela é cantora, compositora, dançarina, instrumentista, coreógrafo, produtora, empresária, atriz, modelo, filantropa e embaixadora da Boa Vontade da UNICEF colombiana.

Ela nasceu em Barranquilla, mas hoje trabalha por todo o mundo! É a maior propagadora da cultura e música colombiana pelo mundo.

Abaixo, coloquei algumas das minhas músicas preferidas dela 🙂

Este post foi apenas uma demonstração do que nós conhecemos e gostamos de música colombiana. Mas tenho certeza que a Colômbia tem muito mais para nos apresentar… <3

Autor do Post
Mari Sanefuji
Joseense de 24 anos, que há 6 anos decidiu se mudar para São Paulo para trabalhar no ramo da Publicidade como Gestora de Mídias Sociais. Posso me descrever como uma mente inquieta sempre em reflexão sobre o mundo, e sobre a mim mesma.

COMENTÁRIOS

1 Comentário
  1. escrito por
    25 Dias na Colômbia – Dia 07 no Parque Tayrona
    abr 30, 2017 Responder

    […] Seguimos por 2h de viagem, até chegarmos na cidade de Barranquilla, tão conhecida por ser a cidade natal da cantora Shakira. (falando em música, dá uma passada no nosso post de música colombiana). […]

Deixe uma resposta

Top