Equador – Otavalo

Resumo do relato

Como chegar, História, Cidade de Otavalo, Onde se hospedar, O que fazer.

——————————————————————————————————————————————————————

Depois de passar dois dias em Quito, segui destino para o que realmente me interessava. Ir atrás das belezas naturais, e das culturas históricas existentes nesse que é um dos países que ainda mantém uma forte influência da cultura indígena.

Outra grande atração do Equador, que se pode observar em qualquer cidade que visitar pelo país, é a forte influência da cultura indígena.

Algo que serve (pelo menos pra mim) para ver uma parte de nossa origem, que nos dias atuais está praticamente extinta para nós brasileiros.

Como chegar em Otavalo

Otavalo está localizada a 98 km de Quito. Muitas agências de viagem, oferecem um tour de uma rápida visita ao Monumento de Mitad del Mundo + Trajeto até Otavalo.

Mas se assim como eu você está querendo economizar, também tem como ir de ônibus.

Para ir de ônibus é necessário ir até a Estación Norte, e dessa estação pegar um outro ônibus até o Terminal Carcelen (U$0,50).

Chegando no terminal tive que pegar uma GIGANTESCA fila para comprar a passagem (lembrando que era um sábado, o que pode justificar o tamanho da fila). Felizmente os ônibus tem saída de 30 em 30 minutos, então não corri o risco de não conseguir fazer a viagem no dia.

Finalmente comprei a passagem por U$2,25, e segui no ônibus para Otavalo.

Itens do Mercado Indígena de Otavalo
Itens do Mercado Indígena de Otavalo

A viagem de ônibus dura cerca de 3 horas, pois o ônibus para bastante durante todo o trajeto. Mas a demora é compensada com uma bela paisagem dos vales do Equador. E se tiver sorte de pegar um dia ensolarado, poderá ver também os vulcões Imbaburra (4.621m) e Cotocachi (4.949m).

História de Otavalo

A cidade de Otavalo, é um destino imperdível pelo Equador. Não só pelas paisagens dos seus arredores, como vulcões e lagoas de tirar o fôlego, mas também pela sua forte cultura indígena.

Otavalo foi uma completa surpresa para mim. Ao ler a história dessa pequenina cidade, pude aprender um pouco mais sobre a origem da cultura do nosso continente.

Muito antes da chegada dos espanhóis, e antes da chegada do império Inca nas regiões do Equador. O país era habitado por tribos vindas das Índias Ocidentais, as ilhas do Caribe, que criaram no Equador as comunidades Imbayas.

E a maior concentração desse conjunto de tribos, se encontrava na região de Imbaburra, Otavalo e arredores.

As comunidades Imbayas ao chegarem no Equador, eram compostas por um agrupamento de pessoas que hoje chamamos de caçador-coletor.

Resumidamente, esse foi o nome que se deu ao primeiro modo de subsistência (junção do necessário pra manter a vida) DO HOMO SAPIENS que temos conhecimento (há muito tempo atrás MESMO). Esse modo de subsistência fez com que criassem um grande conhecimento do meio ambiente. Chegaram até a desenvolver um sistema de agricultura e irrigação, e um sistema de domesticação de animais.

Para se ter noção da força desse povo, nos arredoes de Otavalo existem vilarejos, como o Pechuche, Ilumán e Agato, que são povoados por comunidades indígenas das mais respeitadas da América do Sul.

Resistiram à invasão do império Inca (uma resistência que durou cerca de 17 anos), e mais tarde, aos trabalhos escravos impostos pelos espanhóis, que os obrigavam a trabalhar mais de 14 horas por dia.

Tanto os Incas, quanto os espanhóis estavam interessados em se aproveitar da técnica inigualável de seus habitantes na prática da tecelagem.

Após o fim da exploração, mais uma prova dessa força foi o desenvolvimento do mercado na região. Que fabrica produtos não só para o mercado interno, mas também para exportação. E não à toa hoje abriga o MAIOR MERCADO INDÍGENA DA AMÉRICA DO SUL.

Laguna San Pablo
Laguna San Pablo

Ainda podemos dizer que pela força desse povo, temos um pouco da cultura indígena presente no continente. Espero que com o passar dos anos, possamos voltar a aprender com ela.

Cidade de Otavalo

Otavalo possui 100 mil habitantes, metade deles vivendo na zona rural. Recentemente foi declarada como “Capital Intercultural do Equador”, isto por ser uma cidade com enorme potencial comercial para o país.

É uma cidade pequena, e é super fácil se localizar. A rua mais importante da cidade é a Calle Sucre, onde ficam as duas praças principais. A Plaza de Los Poncho, onde ocorre o mercado artesanal, e o Parque Bolívar, onde fica a prefeitura e a Igreja San Luis.

Otavalo
Otavalo

A rodoviária fica bem próxima da Plaza de los Ponchos, cerca de 4 quadras. As ruas são bem cheias devido aos comércios.

Onde se Hospedar em Otavalo

Pelo que me informei, em geral os hotéis possuem um preço barato, em troca de uma acomodação muito boa, normalmente com quarto privado, e banheiro também privado. No meu caso procurei a hospedagem ao chegar na cidade. Fiquei próximo da saída da cidade em direção ao Lago San Pablo. Paguei U$ 5 por um quarto privado com cama de casal, e banheiro privado, não era bem um hotel, não servia refeições, tinha cozinha coletiva mas também não era um hostel, uma junção dos dois, vamos falar assim.

O que fazer em Otavalo

Como já falei um monte de vezes no texto, a principal atração da cidade é o seu Mercado. E se quiser ir no dia que rola o MAIOR DO MUNDO, vá em um sábado, é lotado, mas vale a pena ver esse “caos”.

  • O Mercado de Otavalo, acontece diariamente das 8h30-16h na Plaza de Los Ponchos, e aos sábados se estende pelas ruas, transformando a cidade em uma gigantesca feira;
  • Visitar as comunidades indígenas nos arredores de Otavalo. Os tours são organizados pelas agências de turismo presentes na cidade (não visitei nenhuma), pesquisando vi que oferecem tours que incluem transporte, almoço e guia por cerca de U$ 30. Nesse tour é possível conhecer o processo de produção de itens de artesanato indígena vendidos nos mercados da cidade. A visita pode incluir também a visita ao Lago San Pablo, o maior lago andino do país;
  • Laguna Cuicocha, fazer um trekking de 8km por volta da cratera do Vulcão Cuicocha. Mais sobre esse tour aqui mesmo no blog, Laguna Cuicocha.
Laguna Cuicocha
Laguna Cuicocha
La cratera
La cratera

Onde Comer em Otavalo

Para comer em Otavalo é fácil, no almoço vá a um restaurante local e peça um Almuerzo, serve de entrada uma sopa, prato principal com arroz salada e uma mistura (peixe, frango ou carne). Para jantar, pode procurar por Cena (janta) parecido com o almoço.

No meu caso, eu almocei na feirinha da cidade, um pote com arroz, batata, beterraba e frango. E na janta, sai para comer, e encontrei um monte de barraquinhas de comida, próximas ao Parque Bolívar, comi um espeto, chamado de…….. pica, um espeto com frango batata, cebola, e linguiça.

O que eu fiz em Otavalo

Eu só reservei dois dias e uma noite para conhecer Otavalo. Cheguei de ônibus pela manhã, por volta das 11h. Depois de deixar minhas bagagens no hotel, e almoçar pela feira da cidade, andei pelo mercado para pechinchar (o Mercado de Otavalo também é famoso por essa arte).

Mercado de Otavalo (não consegui boas fotos no dia)
Mercado de Otavalo (não consegui boas fotos no dia)

O mercado é realmente grande, ocupando boa parte da cidade aos sábados! E é incrível a quantidade de coisas da cultura indígena que se tem para comprar. Tem realmente de tudo, roupas, tênis, tapete, rede, estátua, quadros, tudo MESMO! Acabei comprando uma blusa de frio, e um porta moedas, não me lembro o preço, mas não foi caro não.

Depois do mercado, sai para andar pelos arredores da cidade, a pé mesmo. Decidi ir caminhando até a Lagoa de San Pablo. Não me lembro exatamente a distância, mas demorei bastante tempo. Sai de Otavalo por volta das 16h, e acabei voltando por volta das 21h.

A caminhada é bem legal, com uma paisagem extremamente bonita, aconselho de verdade que você saia para andar, não precisa ir até o lago, mas só de ver os arredores da cidade é um grande privilégio.

Otavalo - Arredores 04
Arredores de Otavalo
Arredores de Otavalo
Arredores de Otavalo

Para chegar a Lagoa San Pablo, é preciso passar por um pequeno povoado. Ao passar pelo povoado, é ainda mais nítido os traços indígenas da população. Algo que enche os olhos de alegria de ver.

Caminhando para Laguna San Pablo
Caminhando para Laguna San Pablo

Cheguei na lagoa ao anoitecer, por volta das 18h, e já estava ficando bem escuro. Contemplei o lago por um tempo, e quando decidi ir embora, percebi que o caminho era bem escuro, tinham poucas luzes iluminando o caminho, e por sorte eu levei minha lanterna.

De frente para Laguna San Pablo
De frente para Laguna San Pablo

Era dia da grande Lua, e sua iluminação também me ajudou bastante. Porém chegou um momento que tinham dois caminhos a seguir, sem saber qual era o mais escuro, fui por uma pequena trilha, a mesma que eu tinha seguido na ida. Comecei a ficar um pouco assustado com a escuridão, e meio inseguro sobre o caminho. Teve uma hora no alto do meu medo que um cachorro saiu latindo, tomei um susto do ca… e segui o caminho andando mais rápido.

Caminhada de volta
Caminhada de volta
Caminhada de volta ficando tensa
Caminhada de volta ficando tensa

Depois de uns 40 min caminhando, encontrei um casal, e como eu agradeço tê-los encontrado hahaha. Eles me acompanharam boa parte no caminho de volta para Otavalo, e disseram para eu tomar cuidado. Andei mais uns 15 minutos, e uff, estava de volta à Otavalo.

Otavalo - Arredores 15
UFFA, estou a salvo!

De noite a cidade tem um clima bem gostoso,  e é bem gelada! Otavalo é bem  aquilo que a gente imagina de cidade pequena, onde a pracinha com a igreja é o ponto mais movimentado a noite na cidade. Depois de comer e escrever um pouco, fui dormir. A noite em Otavalo é BEMMMM gelada.

Otavalo de noite
Otavalo de noite
Otavalo de Noite
Otavalo de Noite

Acordei de manhã e segui caminho para Laguna Cuicocha, e para esta reservei um post no blog.

Otavalo - Arredores 12

Paulistano de 26 anos, que ainda mora em São Paulo, e trabalha como Analista de Sistemas. Alguém que só percebeu o tamanho do mundo quando colocou pela primeira vez a mochila nas costas, e a partir de então passou a enxergar o mundo em uma outra perspectiva. Uma perspectiva menos “de eu” e mais “de todos”. Uma pessoa que vive em uma utopia de crer que o mundo pode ser um lugar diferente.

COMENTÁRIOS

2 COMENTARIOS
  1. escrito por
    GLAUCIA
    ago 27, 2017 Responder

    Oi Douglas!
    Parabéns pelo relato.
    Consegui encontrar aqui as respostas para várias dúvidas com relação ao passeio até Otavalo. Ajudou muuuuuuuto.
    Obrigada 😉

    • escrito por
      Douglas Henrique da Fonseca
      ago 31, 2017 Responder

      Bom dia Glaucia!
      Poxa, brigadão 😀 ficamos super felizes com seu comentário!
      O principal motivo que temos o blog é para poder repassar o que sentimos e ajudar outras pessoas que estão indo para o mesmo destino 😀

      Precisando de mais ajuda e informação conte com a gente :d

      Um grande abraço!

Deixe uma resposta

Top