Bolívia em 04 dias – Dias 03 e 04 em Copacabana

Resumo do relato completo:

Dia 01Como chegar em La Paz, História de La Paz, Rodoviária de La Paz e Onde não se hospedar em La Paz

Dia 02Onde não se hospedar em La Paz, Onde se hospedar em La Paz, O que fazer em La Paz, Plaza Murillo, Mercado de las Brujas, Quem são as cholas bolivianas?, Onde comer em La Paz, Como chegar ao Teleférico de La Paz e Mirador Laikakota

Dias 03 e 04: Como chegar em Copacabana, Informações sobre Copacabana, Curiosidades sobre o Lago Titicaca, Onde se hospedar em Copacabana, O que fazer em Copacabana, Como chegar em Isla del Sol, Onde comer em Copacabana, O QUE FAZER QUANDO PASSAR MAL EM OUTRO PAÍS, De Volta para La Paz, Hora de partir e Resumo dos Gastos

————————————————————————————————————————————————————–

Dia 03:

Era dia de partir para Copacabana!

Estávamos super ansiosos (e ainda um pouco assustados com a altitude) para conhecer a famosa Isla del Sol, e contemplar o LAGO MAIS ALTO DO MUNDO! O TITICACA!

Como chegar em Copacabana

Copacabana está localizada há 155km de La Paz, uma viagem que dura cerca de 4 horas. E existem três maneiras de fazer o trajeto:

  • Diariamente existem ônibus que saem do terminal de La Paz com destino a Copacabana saindo às 8h30 ou as 14h, com preços variando de 25 bolivianos (R$ 13) a 35 bolivianos (R$ 19,44);
  • No nosso hostel, o WildRover, existia uma agência de turismo que cobrava 60 bolivianos (R$ 33) por pessoa, com o ônibus passando as 7h30 na porta do hostel;
  • Ir até o Cemitério General de La Paz (Av. Batista) e pegar vans/ônibus que fazem o trajeto até Copacabana, cobrando em média 15 bolivianos (R$ 8).

Até hoje não sabemos o por que, mas estávamos bem inseguros para essa viagem, então optamos pela opção mais cara (a segunda).

Fizemos esta opção achando que o ônibus seria superior aos demais, mas essa convicção não se comprovou. E apesar do preço ser mais que o dobro da cobrada no terminal rodoviário, a qualidade é a mesma.

Às 7h30 em ponto, o ônibus estava na porta do hostel.

Acredito que sair de La Paz foi a parte mais difícil pois a cidade tem um transito CAÓTICO!

Depois de sair de La Paz, é uma boa hora para ter sua câmera fotográfica em mãos pois a paisagem passa a ser fantástica!

Paisagem da estrada para Copacabana
Estrada para Copacabana

Após 2h30 de viagem o ônibus parou e pediu para que todos descessem.

Estávamos na cidade de San Pedro de Tiquina, e era o momento de cruzar de barco um braço do Lago Titicaca.

Pagamos 2 bolivianos (R$1) para atravessar o lago em um barco minúsculo que solta bastante fumaça, mas não incomodou tanto porque a travessia durou uns 10… 15 minutos.

Chegando do outro lado, esperamos mais uns 20 minutos até nosso ônibus cruzar também para o outro lado (pois ele ia em uma balsa), e seguimos viagem por mais 1 hora!

UFFA! APÓS 4 HORAS DE VIAGEM ESTÁVAMOS EM COPACABANA!

Esperando o ônibus cruzar o Lago Titicaca
Esperando o ônibus cruzar o Lago Titicaca

Informações sobre Copacabana

A cidade de Copacabana está localizada a 3.841 metros acima do nível do mar (e sim, dá pra sentir a altitude, se não tivéssemos passado por La Paz… vixiiiii!).

Seu nome deriva da expressão kota kahuana do dialeto Aymara, que significa “vista do lago”.

Esperando o ônibus cruzar o lago
San Pedro de Tiquina

Curiosidades sobre o Lago Titicaca

A Bolívia não tem saída para o mar, mas ainda sim é possível ver muita água na Bolívia.

Considerado o lago navegável mais alto do planeta, localizado há 3.811m do nível do mar, com uma profundidade média de 140 a 180m e uma profundidade máxima de 280m.

O Lago Titicaca está localizado na fronteira entre Bolívia (parte oriental) e o Peru (cidade de Puno), e possui mais de 40 ilhas.

Sua água tem origem nas chuvas e pelo degelo das geleiras que rodeiam o altiplano, e é fonte do rio Desaguadero. Que corre para o sul através da Bolívia até o Lago Poopó.

Copacabana Estrada 04

A origem do nome Titicaca é desconhecida, e seu significado também não é claro.

Tem sido traduzida como “Rock Puma” ou “Rock da Puma”, por conta da forma do lago. Onde com MUITA IMAGINAÇÃO é possível ver um puma caçando um coelho (nós não vimos nada disso).

História dos Incas no Lago Titicaca

Além de ser um destino incrível pelas suas paisagens, visitar Copacabana e suas ilhas é mais que um destino obrigatório para os amantes de história da América do Sul.

Pois segundo a lenda foi das águas do Lago Titiacaca que emergiram os primeiros Incas: Manco Capac e sua Mama Ocllo, que teriam nascido por ordem do Deus Sol, com a função de fundar o império Inca na cidade de Cuzco.

Estudos históricos afirmam que a civilização Inca foi uma das mais civilizadas de toda América.

Fisicamente eram pessoas pequenas de pele morena indo do claro para o escuro e com cabelos pretos e bem lisos.

Era um povo composto principalmente pelas tribos Quéchuas e Aymará (atualmente as duas tribos ainda habitam a Isla Del Sol, o que dá uma nostalgia de felicidade por saber que ainda existem nativos sobreviventes do período colonial).

Imagine 10 milhões de Incas ocupando a região hoje composta por Equador, Peru, norte do Chile, oeste da Bolívia, e noroeste da Argentina.

Lendo um pouco na internet encontrei um assunto meio doido sobre os Incas que me chamou atenção.

Foram encontrados testemunhos de espanhóis que diziam sobre a organização social e política dos Incas, atestando serem dotados de um espírito muito solidário e considerando o Estado Inca como um “paraíso perdido”.

Onde não existia fome, exploração, e nem violência.

O que levou algumas pesquisas sobre influências extraterrestres nas cidades Incas (se é verdade eu não sei, mas achei interessante).

Cidade de Copacabana

Primeira coisa interessante sobre Copacabana para nós brasileiros, é que não é coincidência a Praia de Copacabana no Rio de Janeiro ter o mesmo nome da cidade na Bolívia.

O nome da praia do Rio de Janeiro é inspirado na tradução inca da palavra copacabana, que significa lugar luminoso, praia azul ou mirante azul.

Essa pequena cidade da Bolívia possui 6.000 habitantes, sendo a capital do Município Homonimo, composto por 33 comunidades de origem camponesa com um total de 15.000 pessoas.

Dessas 15.000 pessoas, apenas 3.000 delas vivem uma vida urbana em Copacabana. O que significa que 80% do município vive em área rural.

A cidade é bem bonitinha com diversos comércios, restaurantes, pousadas, artesanato, e sempre muito movimentada pelos turistas.

Mas tivemos uma percepção bem peculiar da cidade, que apesar de ser uma cidade extremamente turística, não te faz esperar ser super bem recepcionado por todos.

Onde se hospedar em Copacabana

Deixamos para procurar hospedagem na cidade mesmo.

Se localizar em Copacabana é bem fácil, pois é uma cidade pequenininha, e tudo que você precisa fazer é andar pelas margens do Lago Titicaca.

Andamos um pouco e logo constatamos que não era uma cidade com muitos hostels, encontramos apenas um que não nos chamou muito a atenção.

Depois de garimpar os preços decidimos ficar hospedados em um hotel em frente ao Lago Titicaca na Playa de Copacabana, o Brisas del Titicaca. Onde pagamos 100 bolivianos (R$ 55) por uma suíte sem café da manhã.

O quarto era bem simples, sem nenhum luxo, mas a localização compensava, com uma bela vista para o Lago Titicaca.

O que fazer em Copacabana

Copacabana não é o principal atrativo da região, e sim a porta de entrada para as diversas ilhas presentes no Lago Titicaca. Dentre elas a mais famosa é a Isla Del Sol (fomos para Copacabana com o objetivo de visitar a ilha).

Mas não pense que a única coisa a se fazer em Copacabana é ir até a Isla del Sol. Seguem algumas dicas:

  • Pegar um barco até Isla de La Luna;
  • Fazer um passeio pelas Islas Flotoantes (no Peru);
  • Contemplar um pôr do sol único;
  • Visitar a Catedral de Copacabana;
  • Caminhar até o mirante Horca Del Inca pra ter uma vista privilegiada do Lago Titicaca.
Porto de Copacavana
Porto de Copacabana

Como chegar em Isla del Sol

Os barcos saem para Isla del Sol às 8h30 ou 13h, e segundo as pessoas de lá, a viagem dura cerca de 2 hrs. Mas a maioria dos turistas que conversamos nos falaram que na verdade a viagem dura entre 3 hrs… 3 hrs e meia.

Praticamente todo mundo que mora em Copacabana vende passagens (haha brincadeira, mas é bem fácil encontrar onde comprar). E pagamos 20 bolivianos cada (R$11) pela passagem só de ida. O preço ida e volta é de 35 bolivianos (R$19,40).

Onde comer (ou não) em Copacabana

Fizemos tudo ali pelas margens do Lago Titicaca, inclusive almoçar.

Escolhemos um lugar onde era possível comer na parte de cima do restaurante, que era bem arrumadinho, com grama sintética dando um clima bem legal no lugar.

Pedimos um prato com arroz, salada e peixe, e uma ótima cerveja indicada pelo garçom.  E foi depois desse almoço que a viagem mudou completamente!

A última cerveja da viagem =/
A última cerveja da viagem =/

O QUE FAZER QUANDO PASSAR MAL EM OUTRO PAÍS!

Me senti um pouco esquisito depois do almoço, e ao invés de irmos conhecer a cidade fomos dar um cochilo para ver se eu me sentiria melhor.

Duas horas depois de dormir acordei MUITO PIOR! Muita dor de estômago, e sentindo minha cabeça queimar. Foi nessa hora que decidi NUNCA MAIS COMER NADA CRU ENQUANTO VIAJAR!

O tempo passava, passava, anoiteceu e a dor só piorava!

O único alívio da noite foi quando a Mari me chamou para ver a vista do nosso quarto, e tive o privilégio de contemplar uma Lua gigantesca que refletia no lago. A vista parecia um quadro, uma vista maravilhosa.

Porto de Copacabana
Porto de Copacabana

Dia 04

Acordei achando que estava um pouco melhor, então saímos para tomar café da manhã e decidir se iríamos mesmo para Isla del Sol. Pagamos 25 bolivianos em uma refeição com torradinhas, suco e café com leite.

Depois do café, novamente comecei a me sentir mal, e foi então que desistimos de ir a Isla Del Sol.

Tentamos pegar o dinheiro de volta da passagem de barco para Isla Del Sol, mas a Chola que nos vendeu não quis nos devolver e falou para vendermos para alguém. Não vendemos e perdemos o dinheiro.

Depois fomos até uma agência dentre as várias que tem lá, e compramos nossa passagem de volta para La Paz por 60 bolivianos (R$ 33) com saída às 13h.

Escolhemos um ônibus laranjinha (que não me lembro o nome) que dizia ter wi-fi e parecia ser melhor que os outros. Mas no final era tudo a mesma coisa.

Voltamos pro hotel para descansar até o horário do ônibus, e Mari contou que eu estava mal para a recepcionista, que nos disse que iria chamar um médico para diagnosticar o que eu tinha.

Por volta das 11h o médico chegou, e nos disse que fazia parte de uma clínica de médicos que atendia apenas viajantes, a Medical HealthHome que operava no Peru e na Bolívia. E os médicos se revezavam em cada cidade, uma ótima maneira de exercer a profissão e viajar ao mesmo tempo 😀

Então fica a dica se passar mal em algum lugar.

Medical HealthHome
Receita do médico da Medical HealthHome

Enquanto eu era atendido pelo médico, Mari fazia de tudo para falar com o seguro viagem que contratamos, a Mondial Seguros.

Era a primeira vez que tínhamos a necessidade de usá-lo, e descobrimos que é MUITO DIFÍCIL usar.

Tínhamos que ter ligado no seguro antes para eles nos indicarem um médico, e como o médico que me atendeu não era conveniado do seguro (e só descobrimos isso depois de MUITO TEMPO NO TELEFONE), tivemos que pagá-lo em DÓLARES!!!! Mais precisamente 120 DÓÓÓLAAAARES!!!!

Medical HealthHome 02
Recibo

De volta para La Paz

O médico me diagnosticou com gastroenterite, o que significa que comi algo com uma bactéria que infeccionou o meu trato intestinal, provavelmente algo cru (como a salada do dia anterior) e me deu vários remédios para tomar nos próximos dias.

Saímos de Copacabana correndo para pegar o ônibus, e depois de 4 horas de viagem com muita dor, muito calor, e um pouco de desespero, chegamos em La Paz.

Nos hospedamos novamente no WildRover Hostel, e pagamos 62 pesos bolivianos cada (R$34) na hospedagem em um quarto compartilhado com 12 pessoas.

Era a primeira vez que eu passava mal viajando, e senti um pouco de desespero. Passava na minha cabeça que poderia ser algo mais sério, e a única coisa que eu pensava era em voltar =/. Fraquejei haha.

Depois de pesquisar muito encontramos uma passagem no dia seguinte de volta para São Paulo (não vamos falar o preço aqui das passagens de avião pois foram BEM CARAS!). O voo sairia às 7h da manhã.

De noite pra forrar o estômago, pedi uma sopa por 22 bolivianos (R$ 12). E Mari pediu um BELO hambúrguer por 30 bolivianos (R$ 16). A comida no WildRover é bem boa!

Dia 05

Hora de partir

Acordamos às 4h da matina, e solicitamos na recepção do hostel um táxi.

A corrida até o aeroporto durou uns 30 minutos (não lembro quanto custou a corrida). E foi dessa forma trágica que regressamos ao Brasil.

Acabava nossa passagem pela Bolívia. E o nosso mochilão.

Copacabana - Almoço 02

Dia Anterior

——————————————————————————————————————————————————————

Resumos dos gastos:

Como chegar em La Paz

Ônibus Arica para La Paz: R$48

Táxi rodoviária para hospedagem: R$8,50

Táxi para o segundo endereço: R$5,78

Onde não se hospedar em La Paz

Quarto de casal na Casa Maya do Airbnb: R$97 por casal (1 noite)

Onde se hospedar em La Paz

WildRover Hostel: 62 bolivianos (R$30) cada

Como andar em La Paz

Teleférico: 6 bolivianos (R$3,20) cada

Onde se hospedar em Copacabana

Hotel Brisas del Titicaca: 100 bolivianos (R$55) o casal

Como chegar em Copacabana

Ônibus La Paz > Copacabana (e volta): 60 bolivianos (R$33) para cada pessoa

Barco San Pedro de Tiquina: 2 bolivianos (R$1)

Como chegar em Isla del Sol

Barco Copacabana > Isla del Sol: 35 bolivianos (R$19,40)

Atendimento Médico em Copacabana

Medical HealthHome: US$120 (R$480)

Custos Individuais (5 noites /4 dias):

Transporte: R$116,68

Hospedagem: R$131,00

Médico: R$480

Paulistano de 26 anos, que ainda mora em São Paulo, e trabalha como Analista de Sistemas. Alguém que só percebeu o tamanho do mundo quando colocou pela primeira vez a mochila nas costas, e a partir de então passou a enxergar o mundo em uma outra perspectiva. Uma perspectiva menos “de eu” e mais “de todos”. Uma pessoa que vive em uma utopia de crer que o mundo pode ser um lugar diferente.

COMENTÁRIOS

3 COMENTARIOS
  1. escrito por
    Bolívia em 04 Dias – Dia 01 em La Paz
    fev 12, 2017 Responder

    […] Dias 03 e 04: Como chegar em Copacabana, Informações sobre Copacabana, Curiosidades sobre o Lago Titicaca, Onde se hospedar em Copacabana, O que fazer em Copacabana, Como chegar em Isla del Sol, Onde comer em Copacabana, O QUE FAZER QUANDO PASSAR MAL EM OUTRO PAÍS, De Volta para La Paz, Hora de partir e Resumo dos Gastos […]

  2. escrito por
    Mariana Figueiredo
    mar 21, 2017 Responder

    Oi Douglas!
    Muito legal teu relato de viagem .. Sabes me dizer se tem ônibus de Copacabana para La Paz de manhã?

    • escrito por
      Mari Sanefuji
      abr 2, 2017 Responder

      Oi Mariana!
      Tudo bom?

      Infelizmente não sabemos te informar. Quando regressamos de lá, pegamos um ônibus do meio dia. Mas acredito que não existem muitos horários.
      Qualquer outra dúvida, só perguntar 🙂
      Beijos!

Deixe uma resposta

Top