25 Dias na Colômbia – Dia 02 em San Andres

Resumo do Relato Completo

– Planejamento do mochilão pela Colômbia: Roteiro, Previsão dos Gastos, História, Geografia, Economia, Migração, Cultura, Câmbio, Informações Importantes e Curiosidades da Colômbia

Dia 01: Como chegar, Taxa de entrada, História, Geografia, Economia, Cultura, Onde se hospedar, O que fazer, Primeira Refeição, Praia Peatonal, Onde trocar dinheiro, Praia Spratt Bight, Onde comer, Banho de Água Salgada e Gastos do Dia

– Dia 02 em San Andres: Dar a volta na ilha, Como alugar carrinho de golfe, Rocky Cay, Playa San Luis, Hoyo Soplador, Big Mama, Westview e Fim da volta à ilha

Dia 03: EcoFiwi Tour, Manglar Old Point e Fim da viagem por San Andres

——————————————————————————————————————————————————————

Qual era o plano de hoje? Alugar um carrinho de golfe e dar a volta na ilha de San Andres. Mas antes disso? Tomar um café da manhã reforçado!

Passeio de carrinho de golfe em San Andres
Passeio de carrinho de golfe

Passamos no Mercamax, o mercado que fica ao lado da Posada Cultural Bahia Sonora, e compramos:

– Tampico de 1L (aquele suco meio ruim, com gosto de xarope) = 3.000 COP (R$ 5 na cotação de R$ 1 = 600 COP)
– Bolachas de leite moça (vários pacotinhos com 4 cada, e que duraram a viagem inteira) = 4.100 COP (R$ 6,80 na cotação de R$1 = 600 COP)
– Bolacha salgada (tipo club social, mas não tão gostosa) = 1.000 COP (R$ 1,60 na cotação de R$ 1 = 600 COP)
– Café solúvel = 2.500 COP (R$ 4,15 na cotação de R$ 1 = 600 COP)
Total: 10.600 COP (R$ 17,55 na cotação de R$ 1 = 600 COP)

E em uma padaria que tem na mesma rua, compramos 5 pãezinhos, estilo bisnaguinha, por 2.000 COP (R$ 3,30 na cotação de R$ 1 = 600 COP).

Dar a volta na ilha de San Andres

Dar a volta na ilha de San Andres é um passeio clássico! Sem parar, você consegue fazer o percurso em 1h 30 min! Mas com tanta coisa bonita e legal pelo caminho, o passeio leva o dia inteiro.

Inicialmente havíamos pensado em dar a volta em San Andres de bicicleta, para nos exercitarmos, e para economizar. Já que os preços de aluguel dos carrinhos de golfe não são lá tão acessíveis. 

Mas ao desembarcar em San Andres mudamos de ideia, e decidimos pagar um pouco mais pelo passeio mesmo. E sabe porque?

Por que o sol de lá é muito quente e forte, impossibilitando nós seres mortais, nada fitness, de fazer o passeio de bicicleta, rs.

Hora do rush em San Andres
Hora do rush em San Andres

Outra opção mais barata é a moto, mas aí já requer um molejo (que nós não tínhamos).

Como alugar carrinho de golfe em San Andres

Na Posada Cultural Bahia Sonora, Diego, o dono da pousada, entrou em contato com um conhecido que alugava carrinhos de golfe, e disse que ele cobraria 120.000 COP (R$ 200) das 8h até as 18h. O diferencial desse, é que nós pegaríamos o carrinho na pousada, e devolveríamos na pousada.

Mas, no dia anterior, à caminho do centro de San Andres, havíamos encontrado carrinhos de golfe para alugar por 90.000 COP (R$ 150). Para o mesmo período de tempo, das 8h às 18h. Decidimos ir atrás deste, que era mais barato.

Para dirigir carrinho de golfe em San Andres não é necessário carta de habilitação. Qualquer um com um pouco de noção pode dirigir.

Como eu, que não sei dirigir até hoje e acabei dirigindo a maior parte do trajeto 😀 Olha no vídeo abaixo, como foi a minha experiência de dirigir na estrada pela primeira vez haha.

Pegamos o carrinho umas 9h, e como o trânsito de San Andres estava bastante agitado, com muitas motos andando de um lado para o outro, Doug dirigiu no começo do trajeto (pegamos até um congestionamentozinho, como pode ver no vídeo abaixo rs).

Passamos pelo centro da cidade, e logo caímos na “estrada”, sentido à praia de Rocky Cay.

A “estrada” de San Andres, que é a beira-mar, e passa pelas praias mais bonitas da ilha, é muito louca! Nos faz imergir no clima caribenho, e nos sentir em uma outra realidade!

A minha vontade era ficar dando volta por San Andres pelo resto da viagem, haha.

Estrada de San Andres
Estrada de San Andres

Rocky Cay

A primeira parada da volta à ilha por San Andres seria a praia de Rocky Cay, que quando vimos pensamos “nossa, esse é o mar mais lindo que já vi na minha vida!”.

Praia Rocky Cay
Praia Rocky Cay

Um mar completamente azul, água transparente, e areia branca.

Rocky Cay
Rocky Cay

Paramos em um barzinho que ficava à beira da praia, e pagamos 5.000 COP (R$ 8,30)  para estacionar o carrinho de golfe.

Rocky Cay
Rocky Cay

À beira da praia de Rocky Cay tinham alguns hotéis, restaurantes e barzinhos. Onde as pessoas poderiam utilizar das espreguiçadeiras do local em troca de consumação.

Mas o diferencial de Rocky Cay mesmo é a pequena ilhota chamada Coco Plum.

Rocky Cay
Rocky Cay

Uma ilhota que fica há poucos metros da areia de Rocky Cay, e que você pode atravessar dentro do mar com a água batendo no peito (tenho 1,60m de altura) em 10 minutos.

Para fazer a travessia não é necessário sapatilha. Aquela sapatilha que todo mundo diz que precisa comprar para usar em San Andres, será necessária somente se você quiser subir na ilhota, que é feita de corais.

Avistando Coco Plum da Praia Rocky Cay
Avistando Coco Plum da Praia Rocky Cay

Além da travessia, que já é super legal, perto da ilhota de Coco Plum tem alguns corais que guardam algumas espécies marinhas. E que junto à transparência da água do mar de San Andres, possibilitam um ótimo snorkel.

Snorkel em Rocky Cay
Snorkel em Rocky Cay

Para completar a paisagem, ao fundo tem um navio encalhado. Aliás, San Andres tem muitos navios encalhados.

Snorkel em Coco Plum
Snorkel em Coco Plum

Curtimos um pouco a praia de Rocky Cay, fizemos snorkel em Coco Plum, e voltamos para o nosso carrinho de golfe para continuar conhecendo toda a ilha.

Nessa, peguei pela primeira vez no carrinho de golfe, e só parei no final do dia, quando fiz uma bagunça no centro da cidade de San Andres, rs.

Você entenderá melhor a confusão, mais para a frente.

Playa San Luis

A paisagem durante toda a estrada é linda demais, parecia que há cada km, o mar ficava mais claro.

Estrada de San Andres
Estrada de San Andres

Chegando na Playa San Luis, fomos abordados por William, um cara que trabalhava em uma das barraquinhas da praia, e que permitia que usássemos suas cadeiras de praia, se consumíssemos alguma coisa.

San Andres
William em sua barraquinha

Tomamos um drink chamado coco fresa (mas sem álcool), e que era muito gostoso! Pagamos 8.000 COP (R$13).

Playa San Luis
Barraquinha de William

Quando chegamos na Playa San Luis pensamos “cara, essa é a praia mais linda que eu já vi”. E realmente, ela era, e continua sendo, pois ela é a praia mais bonita de San Andres.

É a praia com a água mais clara e transparente, além de ser mais tranquila e vazia.

Playa San Luis
Playa San Luis

Perto de onde estávamos ainda tinham alguns corais, onde o Doug arriscou fazer snorkel. Mas o mar da Playa San Luis era muito mais agitado, e fundo, fazendo com que o Doug se chocasse nos corais, e machucasse um pouco a perna. Então se for fazer snorkel por lá, tome cuidado.

Playa San Luis
Doug fazendo snorkel na Playa San Luis
Snorkel em San Luis
Snorkel em San Luis

Ficamos um tempo por lá, curtindo a coco fresa e olhando para o mar mais azul que havíamos visto na vida, e voltamos para o carrinho para seguir o trajeto, rumo ao Hoyo Soplador.

Playa San Luis
Playa San Luis

Hoyo Soplador

O Hoyo Soplador é um buraco que tem ligação com o mar, e que quando o mar está alto e agitado, jatos de água saem por esse buraco. Como se fosse uma fonte natural.

Hoyo Soplador
Surpresa! Esse é o Hoyo Soplador

Em sua volta ficam várias barraquinhas de bebidas, comidas e souvenirs. E para você olhar o Hoyo Soplador, ou estacionar o seu carrinho por lá, você tem meio que consumir alguma coisa, rs.

Nós consumimos uma piña colada (sem álcool) e pagamos 10.000 COP (R$16,60), para ver um buraco soltando vento haha. O dia não estava bom para o Hoyo Soplador, e não conseguimos ver nem um jatinho de água.

Barraquinhas do Hoyo Soplador
Barraquinhas do Hoyo Soplador

Mas passamos por uma situação engraçada, rs. Enquanto eu estava tomando minha piña colada sem álcool na barraquinha, rs, Doug se afastou para tirar algumas fotos, e um menininho foi falar com ele, lhe oferecendo alguma coisa por 2.000 COP.

Ele falou que não queria, então o menininho pediu para Doug tirar uma foto dele.

San Andres
Foto do menininho fofo

Quando Doug foi mostrar a foto para o menininho, o irmãozinho do menino foi fazer companhia, pisou em um espinho e começou a chorar! Doug ficou desesperado e tentou colocá-lo sentado para ajudar, mas felizmente, após alguns segundos a mãe dele apareceu, tirou o espinho, e tudo se resolveu.

Não tínhamos muita coisa para ver no Hoyo Soplador, então rapidamente voltamos para a estrada, em direção ao Big Mama.

Estrada de San Andres
Estrada de San Andres

Big Mama

Ainda não tínhamos parado para comer nada, e já era tarde. Então decidimos parar no restaurante Big Mama, muito famoso em San Andres, e com boas recomendações na internet.

Big Mama San Andres
Big Mama San Andres

O pessoal falava muito bem do Sol, o dono do restaurante, que era um rasta muito gente boa, e good vibes. Estávamos ansiosos para conhecê-lo.

Big Mama San Andres
Big Mama San Andres

Chegamos no Big Mama, o restaurante estava vazio, não tinha ninguém.

O lugar era realmente legal, na beira do mar, com construções coloridas e de materiais simples, algo bem artesanal.

Big Mama San Andres
Big Mama San Andres

Porém, quando fomos pedir o cardápio para Sol, ele disse que não servia comida, só bebidas. E Sol, estava morrendo de sono!

Big Mama San Andres
Big Mama San Andres

Para não perder viagem, pedimos uma cerveja Águila lata, que pagamos 4.000 COP (R$6,60) cada. Sentamos em uma das estruturas do restaurante, ficamos comendo umas bolachas, enquanto observávamos a paisagem.

Na hora de pagar, Sol estava dormindo, rs. Não conseguimos nem conversar com ele, apenas o acordamos para lhe pagar. Demos azar, pegamos o rasta em um dia sonolento.

Big Mama San Andres
Big Mama San Andres

Pegamos nosso carrinho de golfe, e voltamos um pouco o caminho da estrada, para conhecer Westview.

Estrada de San Andres
Estrada de San Andres

Westview

Westview é como um “mini parque de diversão” privado na praia. Para entrar em Westview é necessário pagar 4.000 COP (R$6,60) por pessoa. Parece caro, mas vale a pena, o lugar é bem legal.

Westview
Westview

Lá não tem nada de praia, é na verdade um amontoado de corais que vão de encontro ao mar. Pelo valor da entrada, você pode pular no trampolim, descer no tobogã, e ter acesso ao mar por uma escada, para nadar e fazer snorkel.

Tobogã de West View
Tobogã de West View
Trampolim West View
Doug pulando do trampolim de West View

Mas se quiser gastar um pouco mais, pode também mergulhar de uma forma inusitada, com uns capacetes gigantescos, sem cilindros de oxigênio. Se quiser saber mais sobre esse mergulho, procure por Aquanautas. No início pensamos em fazer, mas achamos muito caro, e desistimos.

Aquanautas
Aquanautas

A visibilidade da água em Westview é incrível, a água é muito azul, e muito transparente. Foi um dos melhores snorkels que fizemos na vida! É incrível poder nadar ao lado de vários peixes, e poder ver direitinho o fundo do mar.

Nós levamos nossa máscara de snorkel, e recomendamos que faça o mesmo. Caso contrário, terá que pagar para alugar uma máscara.

Snorkel em Westview
Snorkel em Westview

Do lado de Westview, tem também o La Piscinita, que dizem ser uma versão menor do Westview. A maioria das pessoas vai nos dois, mas como viajamos de maneira econômica, decidimos ir apenas em um, e deixar o outro (já que também tem que pagar para entrar).

Haviam alguns outros pontos turísticos pelo caminho, como a Island House, onde você pode ver uma casa, e objetos antigos da história de San Andres, e a Caverna de Morgan.

Mas levando em contas feedbacks sinceros que vimos na internet, resolvemos apenas terminar a volta na ilha.

Fim da volta à ilha de San Andres

Já eram 16h, e havíamos voltado para o centro de San Andres. Como ainda tínhamos tempo, decidimos ir novamente até Rocky Cay. Eu estava dirigindo, e estava amando, tinha que aproveitar esse momento, rs.

Aproveitei bastante a estrada, até dar o horário de voltar para a cidade. Tínhamos que devolver o carrinho até as 18h.

Passeio de carrinho de golfe em San Andres
Passeio de carrinho de golfe em San Andres

Quando regressamos às 18h para o centro de San Andres, tinham muito mais carros e motos na rua (horário de pico, né?), e eu comecei a ficar desnorteada.

Eu estava dirigindo, e tinha que virar o carrinho para entrar em uma rua. Quando virei, cortei um senhor que ficou muito bravo, e sem querer entrei na contra-mão. De repente comecei a ver os carros vindo de frente à mim, e a única coisa que consegui fazer foi parar o carro no canto e colocar as mãos no rosto! rs

Tive que dar ré, entrar na rua certa, e me dirigir até a rua da loja dos carrinhos. Mas quando chegamos na frente da loja, quase bati o carrinho na calçada. Fiquei tão nervosa, que o moço da loja foi lá e buscou o carrinho para mim, rs.

No fim deu tudo certo, ninguém se machucou, e não causei danos à ninguém. Uff!

Praia Spratt Bight
Praia Spratt Bight

E como havíamos passado o dia inteiro sem comer, fomos encher a pança na Beer Station, o lugar onde havíamos comido um dia antes, e que fica na Praia Peatonal.

Pedimos um hambúrguer de pollo acompanhado de batata-frita e 2 pepsis, por 27.300 COP (R$45,50).

Depois demos uma volta na Praia Peatonal, pedimos um picolé por 6.000 COP (R$10) e fomos caminhando para a pousada, para tomar um banho gelado, e dormir.

Gastos do dia (na cotação de R$ 1 = 600 COP)

Compras no supermercado para o café da manhã: 10.600 COP (R$17,55)

Compras na padaria para o café da manhã: 2.000 COP (R$3,30)

Aluguel do carrinho de golfe: 90.000 COP (R$150)

Estacionamento da praia de Rocky Cay: 5.000 COP (R$8,30)

Coco Fresa na praia de San Luis: 8.000 COP (R$13)

Piña Colada no Hoyo Soplador: 10.000 COP (R$16,60)

Lata de cerveja Águila no Restaurante Big MAMA: 4.000 COP (R$6,60)

Entrada Westview para duas pessoas: 8.000 COP (R$13,20)

Jantar no Restaurante Beer Station para uma pessoa, dividido em duas: 27.300 COP (R$45,50)

Picolé na Praia Peatonal: 6.000 COP (R$10)

Total: R$284,05

 

Próximo Dia

 

Autor do Post
Mari Sanefuji
Joseense de 24 anos, que há 6 anos decidiu se mudar para São Paulo para trabalhar no ramo da Publicidade como Gestora de Mídias Sociais. Posso me descrever como uma mente inquieta sempre em reflexão sobre o mundo, e sobre a mim mesma.

COMENTÁRIOS

5 COMENTARIOS
  1. escrito por
    25 Dias na Colômbia – Dia 03 em San Andres
    out 2, 2016 Responder

    […] Dia 02: Dar a volta na ilha, Como alugar carrinho de golfe, Rocky Cay, San Luis, Hoyo Soplador, Big Mama, Westview e Fim da volta à ilha […]

  2. escrito por
    25 dias na Colômbia – Dia 01 em San Andres – Blog Vamos pro Mundo
    out 2, 2016 Responder

    […] Dia 02: Dar a volta na ilha, Como alugar carrinho de golfe, Rocky Cay, Playa San Luis, Hoyo Soplador, Big […]

  3. escrito por
    25 dias na Colômbia – Planejamento do Mochilão pela Colômbia
    abr 22, 2017 Responder

    […] Dia 02: Dar a volta na ilha, Como alugar carrinho de golfe, Rocky Cay, San Luis, Hoyo Soplador, Big Mama, Westview e Fim da volta à ilha […]

  4. escrito por
    Carolina
    ago 10, 2017 Responder

    Você lembra quanto tava o aluguel de bicicleta?

    • escrito por
      Mari Sanefuji
      ago 20, 2017 Responder

      Oi Carol! Tudo bom?
      Não lembro, acabei nem pegando o valor 🙁
      Mas é mais barato que carrinho de golfe!
      Boa sorte e aproveite 🙂
      Beijos,
      Mari

Deixe uma resposta

Top