02 dias em São Bento do Sapucaí – Pedra do Baú

Resumo do relato

Como chegar, Onde se hospedar, Como chegar na Pedra do Baú, O que é a Pedra do Baú?, Quando ir a Pedra do Baú, O que fazer na Pedra do Baú e Trilha para a pedra Ana Chata.

————————————————————————————-—————————————————————–—-

Bauzinho
Bauzinho


São Bento do Sapucaí, é uma cidade pequenina e muito simples. Mas com paisagens e trilhas de tirar o fôlego! Tivemos a oportunidade de ir para lá 2 vezes, e reunimos todas as informações destas 2 viagens neste post. 

Sao Bento do Sapucaí
Sao Bento do Sapucaí


Como chegar em São Bento do Sapucaí

São Bento do Sapucaí está localizada na Serra da Mantiqueira. No Estado de São Paulo com divisa com o sul do Estado de Minas Gerais. Faz fronteira com cidades como Campos do Jordão, Santo Antônio do Pinhal, Gonçalves, Sapucaí Mirim e Paraisópolis.

São Bento do Sapucaí
Bauzinho


Para chegar à
São Bento do Sapucaí de carro, existem diversos acessos:

– BR 116 pela Rodovia Presidente Dutra
– SP 123 pela Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro
– SP 046 pela Rodovia Osvaldo Barbosa Guisard
– SP 050 pela Rodovia Monteiro Guisard
– SP 042 pela Rodovia Vereador Júlio da Silva
– MG 173 pela Rodovia que passa por Sapucaí Mirim

Partindo de São Paulo são 210km. Do Rio de Janeiro 350km, de Belo Horizonte 500km e de Campos do Jordão 40km.


Onde se hospedar em São Bento do Sapucaí

São Bento do Sapucaí tem muitos hotéis e pousadas, dentro e ao redor da cidade. Mas como o nosso lema é economia, decidimos ficar no Nativus. Uma espécie de hostel, que disponibiliza quartos compartilhados e espaço para camping.

O quarto compartilhado é R$20 por pessoa, e o camping é R$15. Optamos por acampar, já que poderíamos utilizar também o banheiro e a cozinha da casa.

Nativus Camping
Nativus Camping

O Nativus é uma casa de escaladores bem simples e muito gostosa!

Super natural, fica de frente ao rio com uma pequenina cachoeira (dormimos ouvindo o som da água batendo). Tem muito verde, e uma galera muito gente boa.

Para chegar lá, basta seguir dentro da cidade de São Bento de Sapucaí pela estrada para o Paiol Grande, em 15 minutos de carro você encontra o camping.

E a dica para acampar por lá, é levar MUITO cobertor, e ir BEM agasalhado. Por que olha, o frio que passamos à noite, não desejamos para ninguém! haha.

Rio do Nativus Camping
Rio do Nativus Camping

Levamos 1 colchão inflável, 1 cobertor normal, 2 cobertores compactos da Quechua, dormimos agasalhados, e acordamos com os músculos do corpo doendo, de tanto contrair o corpo esperando se esquentar! É sério, rs, devemos ter sentido uns 5° durante a madrugada.

Como chegar na Pedra do Baú 

A cidade de São Bento do Sapucaí pode ser um lugar gostoso para passear, pode ter restaurantes bons, e muuuuitas trilhas. Mas o seu principal atrativo, é a Pedra do Baú!

Para chegar à Pedra do Baú de carro, deve-se seguir pela a estrada para o Paiol Grande (o mesmo caminho que o camping, porém bem mais longe, uns 40 min de carro) partindo de São Bento de Sapucaí. Por onde é possível chegar de carro ao estacionamento do Bauzinho.

Bauzinho
Bauzinho


O que é a Pedra do Baú?

Pedra do Baú, é uma formação rochosa que pode ser vista desde a estrada para São Bento do Sapucaí, de tão grande e encantadora. Ela faz parte do Complexo do Baú, que é formado pelas formações rochosas Bauzinho (1.760m), Ana Chata (1.670m) e a própria Pedra do Baú (1.950m). E é um ótimo destino para aqueles que gostam de escalar.

Mapa complexo do bau
Mapinha Complexo do Baú

Localizada na Serra da Mantiqueira, de seu cume se avista de um lado a serra de Campos do Jordão, e do outro as montanhas de Minas Gerais.

Seu nome vem da uma lenda local, que dizia que em seu cume existia um tesouro dentro de um baú.

Quando ir a Pedra do Baú

É indicado ir a Pedra do Baú entre os meses de Maio e Agosto. Quando o tempo está mais estável. Mas mesmo durante esses meses, é importante estar atento ao clima para evitar chuvas.

Bauzinho 03
Bauzinho


O que fazer na Pedra do Baú

Do estacionamento do Bauzinho, você consegue chegar à entrada de diversas trilhas, com pouco esforço físico. Levando no máximo 15 minutos, e percorrendo 1.200m de distância.

O estacionamento é cobrado, R$10 por veículo.

Pelo estacionamento do Bauzinho, é possível fazer as seguintes trilhas:

Trilha do Bauzinho: 470m de distância ida e volta (40min). Com nível de dificuldade fácil.

– Trilha da Ana Chata: 3,8km de distância ida e volta (2h30). Com nível de dificuldade moderado. É necessário lanterna, e faz via ferrata (degraus de ferro que facilitam o progresso do caminhante em paredões de rocha).

– Trilha Rumo ao topo da Pedra do Baú: 4km de distância ida e volta (3h). Com nível de dificuldade difícil. Faz via ferrata (degraus de ferro que facilitam o progresso do caminhante em paredões de rocha), mas aqui é recomendado utilizar equipamentos de segurança na subida à pedra.

– Via Normal de Escalada do Bauzinho: tipo de escalada clássica. Com altura de 25m, graduação Brasileira 2°III, 4 quantidades fixas, 0 quantidades móveis, crux de 2° para 3°, tamanho mínimo da corda de 60m, e a presença de sombra é pela manhã.

– Via Normal de Escalada do Baú: tipo de escalada clássica. Com altura de 20m, graduação Brasileira 3°IIISup, 4 quantidades fixas, 0 quantidades móveis, crux 1° enfiada da 4° proteção para 2° base, tamanho mínimo da corda de 60m, e a presença de sombra é pela tarde.

– Via Peter Pan de Escalada: tipo de escalada clássica. Com altura de 140m, graduação Brasileira 4° Sup, 5 quantidades fixas, 0 quantidades móveis, crux 3° enfiada da 3° para 4° proteção, tamanho mínimo da corda de 60m, não há presença de sombra e usa lanterna.

Existem também outras entradas para o Monumento Natural Estadual da Pedra do Baú, que te possibilitam fazer outras trilhas. São o estacionamento Chico Bento, Restaurante Pedra do Baú e Portaria MONA, que dão acesso às seguintes trilhas:

Estacionamento Chico Bento:
– Via Normal de Escalada do Bauzinho: tipo de escalada clássica. Com altura de 25m, graduação Brasileira 2°III, 4 quantidades fixas, 0 quantidades móveis, crux de 2° para 3°, tamanho mínimo da corda de 60m, e a presença de sombra é pela manhã.

– Via Normal de Escalada do Baú: tipo de escalada clássica. Com altura de 20m, graduação Brasileira 3°IIISup, 4 quantidades fixas, 0 quantidades móveis, crux 1° enfiada da 4° proteção para 2° base, tamanho mínimo da corda de 60m, e a presença de sombra é pela tarde.

– Via Peter Pan de Escalada: tipo de escalada clássica. Com altura de 140m, graduação Brasileira 4° Sup, 5 quantidades fixas, 0 quantidades móveis, crux 3° enfiada da 3° para 4° proteção, tamanho mínimo da corda de 60m, não há presença de sombra e usa lanterna.

– Trilha Ana Chata Radical: 5,5km de distância ida e volta (3h). Com nível de dificuldade difícil. É necessário lanterna, e faz via ferrata(degraus de ferro que facilitam o progresso do caminhante em paredões de rocha).

– Subida Radical da Pedra do Baú: 5,6km de distância ida e volta (4h). Com nível de dificuldade difícil. Faz via ferrata (degraus de ferro que facilitam o progresso do caminhante em paredões de rocha), mas aqui é recomendado utilizar equipamentos de segurança na subida à pedra.

– Travessia do Complexo do Baú: 4,5km de distância ida e volta (3h). Com nível de dificuldade difícil. Faz via ferrata (degraus de ferro que facilitam o progresso do caminhante em paredões de rocha), mas aqui é recomendado utilizar equipamentos de segurança na subida à pedra.

Restaurante Pedra do Baú:
– Trilha da Pedra do Baú: 5km de distância ida e volta (2h30m). Com nível de dificuldade difícil. Faz via ferrata (degraus de ferro que facilitam o progresso do caminhante em paredões de rocha), mas aqui é recomendado utilizar equipamentos de segurança na subida à pedra;
– Volta da Pedra do Baú: 9km de distância ida e volta (4h). Com nível de dificuldade difícil. Faz via ferrata (degraus de ferro que facilitam o progresso do caminhante em paredões de rocha), mas aqui é recomendado utilizar equipamentos de segurança na subida à pedra;
– Trilha Deus me Livre: 10,5km de distância ida e volta (3h). Com nível de dificuldade difícil. Faz via ferrata (degraus de ferro que facilitam o progresso do caminhante em paredões de rocha), mas aqui é recomendado utilizar equipamentos de segurança na subida à pedra.

Portaria do MONA:
– Trilha do MONA: 
2km de distância ida e volta (40min). Com nível de dificuldade moderado. Não faz via ferrata.

Obs: todas essas infos sobre escalada foram retiradas de um guia, não temos a mínima noção do que se significam, haha.

Trilha para a pedra Ana Chata

Entre todas as trilhas, na primeira e na segunda vez que fomos a São Bento do Sapucaí, decidimos fazer a trilha Ana Chata. Uma trilha por mata fechada, bastante demarcada, sem riscos de se perder, e com alguns obstáculos pelo caminho.

Trilha Ana Chata 02
Trilha Ana Chata

A trilha tem alguns pontos íngremes, e tem algumas partes que os iniciantes podem se assustar um pouco, como eu me assustei, rs.

Uma parte da trilha para a Ana Chata pedia que escorássemos em um ferro preso a uma pedra para continuar a trilha. Outra que escalássemos algumas pedras de mais ou menos 1,70 de altura.

Trilha Ana Chata
Trilha Ana Chata

Também pegamos a trilha úmida nas 2 vezes que a fizemos. Então é necessário ter força nos pés para não escorregar.

Trilha Ana Chata
Trilha Ana Chata

No final da trilha, chega-se à pedra Ana Chata, por onde você entra dentro de um gruta, sobe a gruta, e chega ao local onde você se escora por outro ferro preso à pedra. Mas do lado de um abismo, para chegar ao topo da pedra.

Ana Chata
Subida pedra Ana Chata

Na primeira vez que fizemos a trilha, não tivemos coragem de subir a Ana Chata. Infelizmente paramos nossa trilha por aqui, e mesmo assim foi legal se sentir em contato com a natureza, poder ver o lado norte da Pedra do Baú, sentir a umidade da mata fechada, e ainda sentir mudanças climáticas como o desaparecimento do sol e a rápida passagem de uma neblina.

São Bento do Sapucai 02
São Bento do Sapucaí sob neblina
Trilha Ana Chata
Nós na trilha Ana Chata com vista para a Pedra do Baú

Mas em nossa segunda vez, enfrentamos o medo e subimos a pedra Ana Chata. E olha, nem era tão difícil! E sem falar que a vista de lá, é maravilhosa!

Foi de tirar o fôlego! Seja por medo da altura, ou pela paisagem que é linda!

Pedra Ana Chata
Pedra Ana Chata
Pedra Ana Chata
Pedra Ana Chata

Juro para você que vale a pena, e se você for um pouquinho cuidadoso, não vai correr o risco de cair de lá, haha! Veja só como a paisagem de lá é demais!

Pedra Ana Chata
Pedra Ana Chata
Pedra Ana Chata
Pedra Ana Chata

A volta é tranquila, é só refazer tudo o que já foi feito, sem mistérios! E depois pegar o seu carro no estacionamento, e retornar para casa.

Pedra Ana Chata
Pedra Ana Chata

Em nossa próxima viagem à São Bento do Sapucaí, esperamos fazer outra trilha. Dessa vez alguma mais longa, e quem sabe, experimentar uma escalada 😉

Autor do Post
Mari Sanefuji
Joseense de 24 anos, que há 6 anos decidiu se mudar para São Paulo para trabalhar no ramo da Publicidade como Gestora de Mídias Sociais. Posso me descrever como uma mente inquieta sempre em reflexão sobre o mundo, e sobre a mim mesma.

Deixe uma resposta

Top